10 conselhos para otimizar o uso do email marketing

email_mktng_03_logo

Estas normas básicas, resumidas na infografia de DoctorSender, vão ser úteis para melhorar a eficácia das campanhas de email:

-

1. Coordene com as redes sociais. O email deve fazer parte de uma estratégia global de marketing digital onde devem confluir os diferentes canais que usa para dar a conhecer os produtos e serviços que quer promover. As redes sociais (por exemplo, através dos ícone de Siga-nos ou Gosto…) devem estar integradas nas suas comunicações, assim como o email deve estar integrado nas mensagens que se difundem nas redes sociais (com hiperligações do gênero “Subscreva a nossa newsletter”).

2. Segmente a sua base de dados. Com uma base de dados de qualidade e qualificada, poderemos conceber mensagens adequadas às necessidades dos nossos usuários assinantes ou dos nossos clientes compradores. Segmentando de forma correta, seremos mais eficazes nas nossas comunicações, uma vez que enviaremos informações relevantes de acordo com os seus gostos e necessidades.

3. Quem somos? Identificar corretamente o remetente das comunicações é fundamental para que os usuários reconheçam e valorizem a marca e para ir gerando, assim, uma boa reputação associada aos nossos produtos. Isto ajudará também a melhorar a taxa de abertura, pois se o remetente for de confiança, é mais provável que o usuário abra a mensagem.

4. Oferecer um incentivo. Se queremos premiar a ação que queremos fomentar, devemos fazê-lo com um anúncio que incite o usuário a participar. Como é óbvio, quanto mais atrativo for, mais êxito terá a ação, mas não tem de ser necessariamente uma oferta muito cara, pode ser um conteúdo digital relacionado com o nosso negócio (um e-book, um webinar, um download…) que possa interessar ao usuário cadastrado e que não implique grandes gastos.

5. Adapte-se aos dispositivos móveis. De acordo com o quarto barômetro de abertura de emails em celulares realizado pela Splio, 48,35% das aberturas de emails foram realizadas a partir de dispositivos móveis, a maioria com o sistema operativo Android, seguido do iOS. Para 2014, prevê-se que esta diferença se mantenha. Portanto, obter uma visualização ótima em dispositivos móveis torna-se imprescindível numa estratégia de email (não ultrapassando os 600 píxeis, usando tamanhos de letra e botões de interação claros e muitos enfocados na ação…).

consejos-para-email-marketing

6. Frequência e relevância. Manter uma periodicidade nos envios é sintoma do compromisso e do profissionalismo da relação que a marca tem com o usuário, à semelhança da inclusão de conteúdos interessantes e que fomentem esse ‘engagement’ com o destinatário. Oferecer ao cliente o que ele espera e quando o espera é um fator crítico que se reflete imediatamente nos resultados das campanhas.

7. Mensagem transcendente. Trata-se de algo muito relacionado com o ponto anterior: devemos comunicar algo importante ao nosso usuário, não realizar comunicações vazias de conteúdo que não ofereçam nenhum valor para o seu dia a dia.

8. Anúncios e novidades. São algumas das propostas que podem ser incluídas nas newsletters ou envios periódicos, sempre que sejam suficientemente relevantes para o nosso subscritor. Por exemplo, no caso de uma marca de automóveis, o lançamento de um novo modelo será um acontecimento digno de nota para os usuários da sua página.

9. Ficar a par da atualidade. Isto também vai facilitar a ligação ao usuário. Continuando com o exemplo dos automóveis, a apresentação de um novo modelo num salão automóvel que se está realizando nesse momento pode ser ainda mais relevante, devido ao contexto de um evento de interesse público que será notícia nos meios de comunicação social.

10. Feedback. Analisar os resultados e aplicar o que se aprende em envios futuros. Este é outro ponto fundamental para não estancarmos e insistirmos nos mesmos erros do passado. Se falhamos num envio porque não escolhemos o melhor assunto ou porque a chamada à ação não era muito clara, devemos detectar o problema e solucioná-lo para as comunicações seguintes. O outro feedback, e o que talvez nos interesse mais, é o dos usuários, dos leitores, dos clientes. Em suma, todos os que interagem com as nossas comunicações e nos dizem o que lhes agrada ou desagrada. Em conclusão, eles escolhem e decidem manter esta relação. Por isso, devemos escutá-los para também aplicar as aprendizagens, corrigir os erros e estar alinhados com aquilo que é pedido de nós.


Bárbara Maregil
Gestora de proyectos de Email Marketing
PRISA

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
Marketing de contenidos
As 10 vantagens do marketing de conteúdos

O marketing de conteúdos faz frente à publicidade convencional através de mensagens não intrusivas. Para esse efeito, em vez de...

Cerrar