Avatares de uma imigrante digital #6

Ana_logica_Cabecera_850

6. Os ‘passarinhos azuis’ do WhatsApp

Richard estava quieto, de olhar fixo no celular. Ana observava-o há cinco minutos e nada, quase nem pestanejava.

– Posso saber o que está fazendo, Richard? Você está embasbacado.

– Anita, você me assustou. Nada, nada, estou esperando uma resposta do Róber. Nos zangamos. Uma das minhas cenas, reconheço.

– Conheço bem essas cenas.

– Enviei-lhe um WhatsApp, e já me apareceram os “passarinhos azuis”…

– Muito bem. E o que significa isso, posso saber?

– Os passarinhos azuis, a nova dupla marca de verificação, confirma que o idiota do seu namorado leu a sua mensagem mas não lhe responde para que você sofra.

– Sim, até falaram sobre isso no noticiário. Nossa. E você acha que se ficar olhando para o celular vai enviar ondas telepáticas para o Róber para que ele lhe ligue?

– Poupe-me o seu sarcasmo, não vê que estou histérico? Preciso de apoio.

– Vamos, não seja melodramático. Não é você que sempre me diz para usar a cabeça com a tecnologia? Desta vez, a conselheira sou eu. Guarde o celular no bolso e vamos tomar uma cerveja por aí. Vai ver que o Róber vai ligar, mais tarde ou mais cedo.

– E se lhe aconteceu alguma coisa?

– Que paranoico que você é. Ligue para ele e logo saberá.

– Não posso, eu lhe disse que se quisesse fazer as pazes, que me ligasse ele.

– Bela forma de pedir perdão por uma das suas cenas.

– Malditos passarinhos azuis! Por que me fez isso, WhatsApp

-


Siga as histórias de Ana Lógica.

Já todos nos perdemos alguma vez neste novo e mutável mundo digital tão repleto de tecnologia. Descubra através da Ana como todos estes avatares vão afetando uma personagem totalmente analógica que, de repente, se vê envolvida em todo este mundo cibernético.

Se se identifica com Ana, basta enviar-nos a sua confissão escrevendo o seu comentário no final da página.

Ver mais capítulos

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
0011701836
A primeira mala inteligente

Já falamos noutras ocasiões de plataformas de crowdfunding e da sua importância para concretizar novas invenções que, de outra forma,...

Cerrar