Avatares de uma imigrante digital #2

Ana_logica_Cabecera_850
Visto 4.249 veces

2.  E para que quero eu um smartphone?

Women who are placed on hand mobile phone

Richard apareceu naquela manhã com uma pequena caixa na mão; era quadrada, pequena, enfeitada com papel brilhante e um laço. Ana ficou nervosa, como acontece sempre quando não está no controle da situação.

– O que é? O que é? Não parece um livro, e você sabe que eu adoro livros. Você sabe isso, certo?

– Como podia não saber? Somos amigos desde… já nem me lembro. Sempre que lhe ofereço algo que não seja um livro, você acaba trocando por um, mas não pode trocar este. Recuso-me. E não, é claro que não é um livro.

– Então, o que é? Vamos, dê-me pistas – disse Ana, aos pulinhos como uma menina de colégio.

– Que chata que você é, querida. É fácil. Desembrulhe a bendita prenda e tire logo as dúvidas.

– Pronto, está bem, já abro.

Era um celular. Ai, que desilusão.

– Um celular? Eu já tenho um celular, para que quero outro?

– Ninguém agradece como você, sabia? É um smartphone. Como você trabalha com pessoas que estão longe, tem de começar a usar o WhatsApp e essas coisas, menina.

Ana finalmente cedeu e Richard colocou o seu cartão no aparelho novo.

– Veja, mandei-lhe o seu primeiro WhatsApp, essa bolinha verde significa que tem uma mensagem não lida.

– Ooooooh, muito obrigada. E agora, vai-me dizer que o Papai Noel afinal não existe?

– Como você foi grosseira e ingrata comigo, vai ter de me pedir perdão de joelhos se quiser a minha ajuda.

Richard viu como Ana premia as teclas do aparelho com grande interesse. Parecia estar gostando. Mas, algum tempo depois, atirou o celular em desespero e, com grande cerimônia, se pôs de joelhos diante do seu amigo.

– Pronto, você ganhou. Peço humildemente o seu perdão, mas preciso de saber algo essencial. Onde é que este bicho tem os acentos agudos e os tis escondidos?

-


Siga as histórias de Ana Lógica.

Já todos nos perdemos alguma vez neste novo e mutável mundo digital tão repleto de tecnologia. Descubra através da Ana como todos estes avatares vão afetando uma personagem totalmente analógica que, de repente, se vê envolvida em todo este mundo cibernético.

Se se identifica com Ana, basta enviar-nos a sua confissão escrevendo o seu comentário no final da página.

Ver mais capítulos

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
Ana_logica_Cabecera_850
Avatares de uma imigrante digital

As pequenas experiências digitais cotidianas de uma usuária tradicional em plena transformação. Já todos nos perdemos alguma vez neste novo...

Cerrar