Como pôr em marcha a sua estratégia de email marketing

Hudson Steam Locomotive

A estratégia é um plano que especifica uma série de passos que têm como propósito a concretização de um determinado objetivo. Aplicando esta definição à disciplina do Email Marketing, temos dois grandes enfoques em que trabalhar: definir quais são os objetivos que queremos alcançar com as nossas campanhas e como vamos atingi-los. A infografia que acompanha este post vai nos servir de guia no momento de ir esmiuçando cada um dos aspetos fundamentais.

Infografia Estrategia Email

Haz clic en la imagen para ampliar

Mas talvez um passo inicial aconselhável antes de deitarmos mãos à obra seja realizar uma análise prévia das aplicações do Email Marketing ao plano do nosso negócio, de como o aborda a concorrência, como podemos nos diferenciar, que ferramenta de envio se adapta melhor às nossas necessidades e, acima de tudo, quem e como são os nossos potenciais destinatários.

Uma vez tendo isto claro, há que estabelecer objetivos. Um truque mnemônico para recordar no momento de elaborar a nossa lista é a sigla SMART: os objetivos devem ser eSpecíficos, Mensuráveis, Alcançáveis, orientados para os Resultados e delimitados no Tempo. Vejamos dois exemplos:

  • Se planeamos uma campanha com a finalidade de obter subscrições para um serviço novo, um objetivo pode ser perfeitamente aumentar em 10% o número de usuários assinantes na semana em que se realiza o envio.
  • Se queremos abrir uma nova fonte de rendimentos para o nosso negócio realizando campanhas comerciais, podemos definir como objetivo aumentar em 5% as receitas durante o mês que durarem as ações planejadas.

GráficoMedirEmailMarketing

E agora, chega o prato principal: O plano para atingir o nosso objetivo. Continuando com o exemplo do primeiro objetivo, para aumentar em 10% o volume de registros, teríamos então de planificar o seguinte:

A quem nos vamos dirigir: Temos de nos pôr no lugar dos nossos subscritores e selecionar apenas aqueles a quem possa interessar o que temos para oferecer. Ter uma base de dados qualificada e cuidada é também fundamental na hora de conseguir uma boa entrega dos emails. Se lançarmos um serviço como um boletim semanal com informação esportiva e quisermos captar novas subscrições, podemos planificar uma campanha informativa segmentada para usuários que tenham comprado artigos esportivos ou tenham visitado as secções de esporte da nossa página de Internet.A difficult match

O conteúdo da campanha: tanto o assunto http://toyoutome.es/pt/blog/como-acertar-con-el-asunto-en-tus-emails/23599 como os conteúdos em texto e imagem devem ser tão personalizados quanto possível em função dos interesses dos destinatários. Oferecer um conteúdo ou uma oferta exclusiva para os usuários registrados pode ser uma maneira de valorizar este canal de comunicação.

O conteúdo em vídeo é outra das armas que devemos potenciar: http://www.todostartups.com/bloggers/beneficios-de-usar-video-en-email-marketing. É um elemento que melhora substancialmente os resultados e, além disso, já se realizaram avanços suficientes para otimizar a sua reprodução em email http://www.viwomail.es/es/ e para personalizar o conteúdo em vídeo.

Be social, my friend: Algumas fórmulas para aplicar na sua estratégia podem ser oferecer conectores sociais no registro, integrar funcionalidades de seguir e partilhar nas campanhas ou criar inquéritos e campanhas específicos para ficar a conhecer a opinião dos destinatários. Aqui, encontra mais ideias: http://www.puromarketing.com/11/14850/media-email-marketing-juntos-mano-para-alcanzar-exito.html. No exemplo que estamos dando, se lançarmos um novo serviço de boletins, também podemos promover este novo serviço de subscrições a partir dos perfis das redes sociais e destacar na campanha a nossa presença nas redes sociais com os ícones de seguir.Queen looking in the mirror seeing pawn in reflection

Estrutura: Criar uma composição atrativa, que combine texto e imagem de forma equilibrada, com chamadas à ação claras e diretas e tendo atenção à visualização em dispositivos móveis. Para este último aspeto, pode consultar o Litmus, uma verdadeira enciclopédia para trabalhar com designs responsivos aplicados ao email: https://litmus.com/blog/the-how-to-guide-to-responsive-email-design-infographic.

Horário e periodicidade: Não há uma regra fixa que determine que horários são os mais adequados. Contudo, é recomendável evitar mandar emails na segunda de manhã, porque a caixa de entrada acumula as mensagens que não são lidas durante o final de semana, e de manhã cedo, pelo mesmo motivo. Quanto à periodicidade, tudo dependerá da capacidade de gerar conteúdos interessantes e que deem resposta às necessidades dos assinantes.

Meça, analise e vencerá: Definir quais serão os seus indicadores ou KPIs mais relevantes (entrega, devolução, aberturas, cliques, Clic-to-open Rate, taxa de conversão), compilar também dados de tráfego, incluindo nos boletins tracking codes das suas ferramentas de medição de audiência (Google Analitics, Omniture)… vai lhe permitir ter mais informação sobre o comportamento dos usuários e, se contar com ferramentas avançadas de Big Data http://toyoutome.es/pt/blog/como-mejorar-la-conversion-con-tus-acciones-de-marketing/24645, poderá além disso ter um conhecimento exaustivo dos seus usuários, o que lhe permitirá aperfeiçoar ao máximo a personalização de conteúdos. Na campanha que estamos seguindo, fazemos um envio para os 5.000 usuários interessados em esporte (compradores e visitantes) onde promovemos o nosso novo boletim semanal e conseguimos que 300 usuários se cadastrem no serviço, o que se traduz numa taxa de conversão na ordem dos 6%.Chessboard with chess and clock, isolated on white

Aprender e otimizar: Comparar os resultados com campanhas anteriores pode nos ajudar a encontrar pontos que podem ser melhorados e os testes A/B (sobre variáveis como o assunto, chamadas à ação, imagens ou landing pages) são uma ferramenta que já está integrada em quase todas as plataformas de envio e que pode servir para otimizar os nossos resultados: https://blog.kissmetrics.com/ab-testing-email-campaigns/. Ao fazer a comparação com outras ações semelhantes, podemos saber se é um bom dado e avaliar se nos convém planificar posteriormente ações similares.

Temos 300 usuários novos que querem receber o nosso boletim semanal: comparando com outras ações semelhantes, podemos saber se é de fato um bom dado e avaliar se é conveniente planejar ações parecidas.

O potencial do Email Marketing na hora de gerar engagement, personalização, valor incremental http://blog.mailrelay.com/es/2014/09/16/estrategia-de-e-mail-marketing-en-7-pasos-67 (up sell, cross sell, remarketing) e resposta direta está mais do que comprovado, apesar de não se tratar de um caminho fácil http://toyoutome.es/blog/email-marketing-ninja/34288, mas é uma área muito recomendável para explorar e para abrir novos horizontes no seu negócio. Quando vai começar?

Fontes consultadas:


Bárbara Maregil
Especialista en email marketing y proyectos digitales en EL PAÍS

1 Comentario

  • avatar Jose Argudo 16 fevereiro, 2015

    ¡Muchas gracias por la mención Bárbara!

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
DiaRadio
A rádio, por e para os jovens

Hoje, se celebra a quarta edição do Dia Mundial da Rádio, que chega com um apelo aos mais jovens: são...

Cerrar