Contra o casamento infantil

Esta quarta-feira, dia 11 de outubro, celebra-se o Dia Internacional da Menina, um acontecimento que foi aproveitado pela UNICEF e outras ONG para lutar contra o casamento infantil em todo o mundo.

Tendo em conta que, todos os anos, 15 milhões de meninas são forçadas a contrair matrimónio, 28 por minuto, é chocante perceber que uma em cada quatro mulheres no mundo não pôde viver a sua infância por este motivo. Estes são os dados avançados pelo mais recente estudo de acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável do Pacto Mundial, a agenda internacional que se propõe, entre outros desafios, a erradicar esta prática até 2030.

Mas o pior de perder a infância são as histórias de violência, abusos sexuais e carências educativas que afetam estas meninas. Por isso, surgiu a campanha Girls Not Brides, em que numerosas organizações uniram esforços para lutar contra esta praga, além de sensibilizar e consciencializar as diferentes sociedades.

Até agora, apenas cinco países, a nação africana do Malawi e quatro nações da América Latina e das Caraíbas – Guatemala, El Salvador, Honduras e Trinidad e Tobago – proibiram de forma definitiva os casamentos entre crianças em 2017. Pelo menos nesses países as meninas têm agora o apoio da lei para dizer “não”.

Encontra muito mais sobre este tema em Planeta Futuro, do EL PAÍS.

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
5Sitios_Storytelling_850
5 lugares para implementar o storytelling em marketing

A maioria das pessoas detesta vendas e tem bons motivos para tal. A ideia de incomodar alguém, tentando convencer a...

Cerrar