Dos a think tank a laboratórios de medios

Chemistry sign icon. Bulb symbol with drops.

Os think tank são conhecidos na Espanha como laboratórios de ideias. Estas organizações, constituídas em grande parte como fundações sem fins lucrativos, analisam a realidade, exploram novos campos e ideias e criam soluções alternativas.


Apesar da crença comum de que os think tanks existem somente em países anglo-saxões, o certo é que na Espanha estão cada vez mais presentes. No entanto, eles são conhecidos como fundações, ou por seus próprios nomes, sem saber que estas instituições na verdade são “laboratórios de ideias”. O que sim é certo é a sua origem anglo-saxônica, que começa na Segunda Guerra Mundial, quando normalmente denominavam-se think tank os recintos onde se reuniam científicos e militares para definir estratégias.

Não é de se surpreender que o que mais importa aos think tank seja a comunicação, pois sem comunicação como seria transmitido o conhecimento? Portanto, dando um salto ao século XX e com a chegada da sociedade da informação, estas instituições ganham uma relevância especial. Beneficiam-se das novas tecnologias, criam redes globais que conectam uns think tank com outros… Mas, aprofundando um pouco mais, percebemos que os think tank surgiram a partir da maior crise que pode existir em uma sociedade: a guerra. Com isso, não é de se estranhar que no atual cenário de crise dos meios de comunicação, estes queiram criar seus próprios laboratórios, rompendo com as tradicionais disciplinas (economia, sociologia, política) e usos. Afinal, as crises carregam a mudança implícita, e com isso passamos do “laboratório de ideias” ao “laboratório de mídia”. Primeiro nasceram as empresas “media think tank” como tal, mais tarde, são as próprias empresas de meios de comunicação que se lançaram para desenvolver seus laboratórios de ideias internos.

O New York Times foi o pioneiro criando o Research and Development Group, que tem como objetivo impulsionar a inovação no grupo observando as tendências em tecnologia e comportamento do consumidor, o que resultou em novos produtos, serviços e parcerias. Estas parcerias já começaram em 2007 com a Monster Alliance, o Yahoo Consortium e continuaram com Google, Linkedin e Quadran one (organização de vendas online formada por quatro companhias de meios de comunicação).

Outras grandes empresas de meios de comunicação estão se animando a seguir o NYT nesta iniciativa. Axel Springer e sua Akademie, voltada tanto à formação de jornalistas quanto ao fórum de ideias. Yahoo! com Yahoo! Labs inclui tanto áreas de publicidade, pesquisa, audiência ou consulta como relações acadêmicas, onde colabora com universidades. Google com Google Labs, agora Google Experimental por outro lado, além das diversas áreas dentro do laboratório, estimula seus usuários a participar nos experimentos que realiza, como no caso do +1buttom, ou a incubadora de ideias do YouTube. Enquanto isso, na Espanha, seguiu estagnados nas disciplinas tradicionais de think tank. Quem será o próximo a inscrever-se no novo laboratório de mídia?

Patricia Navas-Parejo
Research Staff PRISA Digital

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
touchscreen
Empresas de tecnologia e meio ambiente

As empresas de tecnologia, conscientes de sua importância, buscam a maneira de contribuir para o cuidado do meio ambiente. Greenpeace,...

Cerrar