Incorporando dispositivos móveis na sala de aula: experiência PechaKucha

Back to school concept. Apple and tablet device on wooden table

Com a incorporação da tecnologia nas aulas, nós, os educadores, estamos repensando e reorganizando as nossas práticas pedagógicas, buscando criar oportunidades para que os nossos estudantes possam construir a sua própria aprendizagem e produzir conteúdos empregando os recursos de tecnologia digital de consumo generalizado (dispositivos móveis, câmaras digitais, tablets e smartphones). Se os imaginamos criando e partilhando conteúdos multimídia na Internet como algo que faz parte das suas vidas quotidianas, não podemos deixar passar a oportunidade de aproveitar essas competências adquiridas naturalmente e potenciá-las a partir do uso de estratégias pedagógicas que incorporem experiências da vida real e os recursos tecnológicos disponíveis.

Estamos na presença de novos ambientes, ferramentas e recursos, de situações diferentes a cada dia, novos desafios. Entre eles, um dos que tem ganhado maior relevância nos dias que correm: a incorporação dos celulares na sala de aula.

Estes dispositivos podem efetivamente melhorar a aprendizagem se o seu uso for orientado por uma proposta pedagógica sólida e cuidadosamente planificada, se forem adotadas regras de utilização responsável e se forem selecionados conteúdos digitais acessíveis, que potenciem a sua capacidade multimídia e de comunicação.

BYOD Children Hands with Computers and Clouds Banner

O êxito da aprendizagem móvel dependerá da nossa capacidade de aproveitar ao máximo as vantagens pedagógicas que os dispositivos nos oferecem. Por isso, é muito importante capacitarmo-nos técnica e pedagogicamente no seu uso, explorar aplicações educativas e, além disso, partilhar as boas práticas para que possam ser adaptadas, melhoradas e reproduzidas noutros contextos educativos.

As vantagens do uso do celular como ferramenta para a aprendizagem dos estudantes são numerosas e, de um modo geral, são desconhecidas. Algumas delas são: a possibilidade de se organizar melhor, de comunicar e trabalhar de forma cooperativa com os seus pares e professores e aprender contextual e informalmente através de diferentes aplicações, algumas das quais foram desenvolvidas especificamente com fins educativos.

Em relação às desvantagens, associadas a um uso inadequado que pode criar distrações no estudo, há métodos que podem regular isso, soluções que podem ser acordadas consensualmente entre o docente e os seus alunos para otimizar as suas possibilidades educativas.

A minha experiência pessoal

Ao longo do ano letivo de 2014, me dispus pela primeira vez a incorporar os celulares na sala de aula de uma forma ativa e sustentada, no âmbito de um projeto denominado “PECHAKUCHA´s SHOW”, que foi desenvolvido juntamenteColorful human hand mobile apps education flat icons. com alunos do terceiro ano do nível médio (15-16 anos). Até então, só tinham tido lugar inclusões isoladas e pontuais, motivadas especialmente por alguma experiência educativa em particular.

Para quem não conhece o termo, “PechaKucha” é um formato de apresentação no qual se realiza uma exposição de forma simples e informal através de 20 diapositivos mostrados durante 20 segundos cada um.

Para esta iniciativa, os estudantes utilizaram os seus dispositivos móveis em diversas atividades: busca de informação, organização de tarefas, criação de listas, demonstração de aprendizagens e gravação de vídeos. É possível aceder ao processo completo do projeto através do blog da disciplina.

Conclusão

Nós, os educadores, hoje mais do que nunca, devemos ser criativos e proativos. Com a incorporação da tecnologia móvel nas aulas, torna-se necessário recriar a educação, para a melhorar e transformar. Consequentemente, surge a necessidade de desenvolver novas estratégias para obter resultados positivos, com originalidade, fluidez, flexibilidade e motivação.

Serão os nossos alunos que poderão viver a aprendizagem de uma maneira diferente, de uma forma mais natural, com os mesmos recursos tecnológicos e os meios digitais que utilizam quotidianamente para comunicar, se divertir, se informar e criar conteúdos relacionados com os seus interesses pessoais.

-


Cristina Velázquez
Coordenadora pedagógica do Programa e-ducadores Online – INSPT – Universidade Tecnológica Nacional
http://cristinavelazquez.blogspot.com.ar/

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
Hudson Steam Locomotive
Como pôr em marcha a sua estratégia de email marketing

A estratégia é um plano que especifica uma série de passos que têm como propósito a concretização de um determinado...

Cerrar