Da Internet das coisas à tecnologia que se usa

brazaleteintel

O que têm em comum uns auriculares, um barril de cerveja, uma bracelete e uma cadeira de rodas? A resposta é simples: trata-se de objetos e acessórios da nossa vida quotidiana que estão sendo transformados graças à revolução tecnológica.

Quando, no início deste ano, falamos das 10 principais tendências digitais para 2014 recolhidas por @PepeCerezo, no primeiro lugar do ranking, encontravam-se precisamente os wearable ou tecnologia que se leva no corpo. Este presságio se está cumprindo conforme os meses se vão sucedendo, com a comercialização de novos produtos.

O segredo está em transformar as coisas quotidianas conectando o que não está conectado. Na Intel Developer Conference (IDF), celebrada há uns dias em São Francisco, foram apresentados objetos e wearable que conseguiram ficar conectados graças à tecnologia da Intel. Passamos a apresentá-los:

Cadeira de rodas

Uma equipe de estagiários da Intel concebeu uma plataforma própria que pode transformar as cadeiras de rodas convencionais em máquinas conectadas e impulsionadas por dados. Esta equipe criou um protótipo que permite a recolha e análise da informação biométrica do usuário de modo a adaptá-lo às suas necessidades específicas. Além disso, desenvolveram uma aplicação que localiza e avalia a acessibilidade dos lugares e, assim, melhora a experiência dos usuários.

Bracelete MICA

A fotografia no início deste post demonstra que o design, o luxo e a tecnologia podem estar reunidos num acessório de moda feminina. A pulseira inteligente MICA, acrônimo de My Intelligent Communication Accessory, está equipada com 3G – nos Estados Unidos, é a empresa de telecomunicações ATT que fornece a conexão sem fios –, com o qual é possível enviar mensagens e receber alertas através da bracelete. A colaboração de duas grandes indústrias como a moda e a tecnologia foi o que tornou possível esta criação, que conta com uma tela tátil de cristal de safira curvado, revestida com pedras semipreciosas. Será colocada no mercado em 2015.

Barris de cerveja

A conectividade também já chegou à restauração. Os proprietários dos bares verão o seu trabalho facilitado graças a barris de cerveja com identificação por radiofrequência e com um sensor para recolher e analisar os dados. Assim será possível obter informação sobre o estado dos inventários, recolhendo simultaneamente dados de mercado para ajudar distribuidores e produtores a oferecer um melhor serviço aos clientes, em função dos seus gostos.

Auriculares

O que podem ter de especial uns auriculares conectados? Mais do que podemos imaginar. Estes auriculares, além da qualidade de som implícita, incluem um sensor ótico que mede continuamente a frequência cardíaca, o que permite fazer um acompanhamento progressivo enquanto se pratica esporte. Além disso, não é necessário recarregá-los, uma vez que são energizados através do dispositivo a que estiverem conectados. Estarão disponíveis na época de Natal de 2014. O Papai Noel que tome nota.

auriculares

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
Aumentar ventas móviles
Os 8 elementos-base para aumentar o comércio móvel

De acordo com dados da BrightEdge, as páginas de Internet otimizadas para os dispositivos móveis podem aumentar as suas visitas...

Cerrar