Os melhores bancos de imagens históricas e gratuitas

fotos_Antiguas

Tal como mencionamos no post 5 buscadores imprescindíveis de imagens livres e gratuitas, no momento de obter imagens gratuitas na Internet, podemos fazer as coisas mal e guardar o que quisermos no nosso disco rígido sem ver a quem pertencem as imagens ou podemos agir corretamente e baixar fotografias que sejam isentas de direitos, pertencentes ao domínio público e, portanto, passíveis de serem usadas sem problemas. Isto é, mencionando sempre como forma de agradecimento a fonte de procedência ou pedindo autorização à instituição que as conserva, caso esta o exija.

Se o post anterior falava da obtenção de imagens de todo o tipo, neste caso, vamos centrar-nos nos bancos de imagens antigas. Pedaços da história captados em placas de vidro, daguerreótipos ou qualquer emulsão de nitrato de prata anterior à popularização do rolo e que, graças à tecnologia, foram digitalizados, etiquetados e colocados à disposição do grande público através da Internet. Tudo isto está acompanhado por uma tendência para a abertura e difusão universal da cultura denominada Free Culture ou Open Access a que aderiu um grande número de organizações e instituições de todo o mundo e onde vale a pena mergulhar durante um bom bocado para contemplar os seus tesouros virtuais.

Flickr Commons

Nos últimos anos, temos assistido a diversas iniciativas para recuperar e armazenar digitalmente estas fotografias históricas. A mais importante até agora é a iniciativa Flickr Commons, nascida em 2008 como um projeto-piloto com o apoio financeiro da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos e onde se têm acumulado centenas de fotografias pertencentes às melhores fototecas do mundo (atualmente 89), todas elas de domínio público, originais e tiradas por fotógrafos profissionais da época. De entre os bancos de imagens que o compõem, devemos destacar:

126377022@N07 The Internet Archive Book Images

Mais de 2,6 milhões de fotos, recuperadas pelo perito em Big Data Kalev Leetaru, pertencentes aos 600 milhões de páginas de livros escaneados para o projeto The Internet Archive e, se não tivessem sido divididas e catalogadas desta maneira independente, a sua recuperação e divulgação teriam sido muito mais difíceis. Na sua maioria, são fotos e desenhos assinados desde 1500 a 1922.

Fotografías pertenecientes a la obra “Review of reviews and world’s work”, 1890. The Internet Archive Book Images.

8623220@N02 The Library of Congress

Mais de 22.000 imagens compõem este arquivo que foi o pioneiro da iniciativa Flickr Commons. Esta instituição tem vindo a colocar à disposição de todo o mundo o seu enorme catálogo de 142 milhões de entradas há já muitos anos. Neste caso, as imagens mostram-nos importantes aspetos da cultura e da história dos Estados Unidos, dos quais destacamos os fundos sobre a guerra civil norte-americana, notícias e vida quotidiana dos anos 20 aos anos 50 e as fotografias dedicadas à história da música jazz da autoria do conhecido fotógrafo William P. Gottlieb.

LibraryCongress

12403504@N02 The British Library

Uma das maiores bibliotecas do mundo não podia falhar nesta iniciativa. Até agora, contribuiu para o projeto com mais de um milhão de imagens procedentes da sua coleção digitalizada de mais de 65.000 livros dos séculos XVII, XVIII e XIX. Na sua maioria, trata-se de desenhos, gravuras e mapas procedentes de todos os cantos do vasto Império Britânico. Destacam-se as amplas coleções de fotografias das primeiras décadas do século XX, como a coleção dedicada à I Guerra Mundial.

Britihs_library

25053835@N03 Smithsonian Institution

A histórica instituição americana, encarregue de difundir os diversos campos da arte, da história, da cultura e da ciência, oferece um pequeno contributo fotográfico a partir do seu enorme catálogo. Como curiosidade, é possível comentar o álbum sobre o serviço de correios e o de retratos de cientistas e inventores.

Smithsonian

44494372@N05 NASA

Esta instituição tem como filosofia partilhar todo o conhecimento que produz e os seus bancos de imagens abertos ao público são muito conhecidos e elogiados. Aqui, apresentam uma cuidada seleção das missões espaciais mais relevantes da sua história.

NASA

7167652@N06 George Eastman House

Vale a pena destacar o trabalho desta instituição sem fins lucrativos que fomenta o estudo da história da fotografia. Nos seus catálogos, podemos encontrar: imagens da guerra civil americana, daguerreótipos e coleções de fotógrafos tão importantes como Eugène Atget, Nickolas Muray ou Donald Weber, entre outros. Além disso, há um álbum dedicado à mulher como peça fundamental da sociedade moderna.

EastmanHouse

Print New York Public Library

Impressionante coleção de fotografias que permite conhecer de perto a história de uma das cidades mais emblemáticas do mundo. Mais de 2.000 imagens que nos permitem conhecer a transformação da cidade e dos seus habitantes.

NYLibrary

49487266@N07 San Diego Air & Space Museum Archives

Mais de 175.000 fotografias dedicadas à história da aviação, tanto civil como militar.

SanDiegoAirMuseum

31575009@N05 The National Archives UK

Milhares de fotografias dos diversos países em que o Reino Unido teve algum envolvimento no decurso da longa história do seu império. Documentos gráficos com uma grande carga histórica e, sobretudo, etnográfica.

NA_UK

26134435@N05 Bibliothèque de Toulouse

A França faz o seu pequeno contributo para o Flickr Commons com esta coleção de 5000 placas de vidro datadas de entre 1870 e 192, com imagens de Toulouse e da região dos Pireneus.

Archivo_Toulouse

26577438@N06 Biblioteca de Arte / Art Library Fundação Calouste Gulbenkian

14.000 imagens compõem este tesouro iconográfico de grande relevância para o estudo da história da arte e da fotografia de Portugal.

FundacaoGubelkian

-___________________

Outras iniciativas com princípios semelhantes de partilha da cultura audiovisual que possuem e que pertencem a outros projetos coletivos ou individuais são:

Metropolitan Museum of Art

Trata-se de uma das iniciativas de Open Access mais recentes através da qual se permite o acesso livre a 400.000 imagens digitalizadas da sua coleção enciclopédica, da qual puseram uma grande parte à disposição do público. Podemos encontrar muitas obras de arte, mas se nos concentrarmos na fotografia, encontramos artistas tão importantes como: Alfred Stieglitz, Walker Evans, Mathew B. Brady ou Berenice Abbott, entre outros. A utilização que permitem fazer das imagens é sobretudo educativo, pelo que apenas permitem o download direto das imagens de alta resolução que têm o selo: OASC.

Metropolitan_Museum_Art_Brady_

“Barco de guerra de los Estados de la Unión”. Fotografía en placa de cristal de Timothy H. O’Sullivan, 1861-65. Álbum Brady. Harris Brisbane Dick Fundation, 1933. Metropolitan Museum of Art.

Europeana

É o portal que centraliza o patrimônio cultural europeu de acesso livre e que já conseguiu reunir mais de 29 milhões de documentos digitalizados (livros, gravuras, fotografias, mapas, etc.) com o material disponibilizado por cerca de 2.300 instituições de toda a Europa. Para explorá-lo, são muito úteis as chamadas “Exposições” temáticas que oferecem online e que ajudam a conhecer melhor os seus catálogos, algo que podemos fazer mesmo a partir do Pinterest, uma vez que possui uma conta lá. A Espanha é o país que mais tem contribuído para o projeto com o conteúdo de arquivos fotográficos tão importantes como: a Fototeca do Patrimônio Histórico, o Portal de Arquivos Espanhóis, a Biblioteca Virtual de Imprensa Histórica, a Rede Digital de Coleções de Museus de Espanha, a Biblioteca da Catalunha ou a Biblioteca Nacional de Espanha.

Outra iniciativa surgida do projeto Europeana é o EuroPhoto, cuja ideia é compilar os materiais de fotojornalismo mais relevantes da história europeia. Nele colaboram as dez agências noticiosas mais importantes da Europa e, apesar de parte desses fundos virem a ser incorporados no projeto Europeana, as imagens ainda se encontram sob licença de comercialização das agências de origem e convém entrar em contato com elas para pedir a autorização de utilização.

Europeana_1WW

“Vida en la hora del almuerzo en las trincheras”. Ametralladora Departamento Unidad 4/2 del regimiento de infantería 35 nivel 369. Cebrow, 25 VI, 1916. Biblioteca Nacional de Austria.

Biblioteca Nacional de Espanha

Convém mencionar à parte nesta lista a Biblioteca Nacional de Espanha que, com a sua página de Internet Biblioteca Digital Hispânica, tem vindo a aproximar já há uns anos os usuários do rico patrimônio à guarda desta instituição. É o caso das cerca de 6.000 fotografias digitalizadas que a biblioteca disponibiliza e que mostram mais de 160 anos de história.

BNE_Laurent

“Toledo, carretero arreando a sus bueyes”. Fotografía de J. Laurent, 1870. Biblioteca Nacional de España.

Rijksmuseum

Parte das 70.000 fotografias do célebre museu holandês (além de outros milhares de obras de arte) podem ser baixadas e utilizadas sob licença de acesso público, apesar de ser necessário se cadastrar no Rijksstudio para realizar os downloads em alta resolução. Este registro gratuito permite aos usuários criar as suas próprias coleções e chega mesmo a incentivá-los a fazer novas criações a partir das imagens do museu. A apoiar isto tudo está um negócio de venda de objetos desenhados e inspirados nas obras de arte.

Rijksmuseum_foto

“Joven leyendo un libro sentada bajo un árbol”. Fotografía Anónima, Holanda, entre 1907 y 1930.

Museu da Cidade de Nova Iorque

Não há dúvidas de que Nova Iorque vai à frente na prática do Open Access visado nesta lista. Outra instituição, neste caso o Museu da Cidade, contribui com mais de 300.000 cópias e negativos de acesso livre para o público da Internet. Desde as primeiras paisagens captadas por Victor Prevost em papel encerado até à Coleção Byron, que expõem meio século da vida quotidiana da cidade, passando pelas imagens publicadas na revista Look e nas quais se incluem as fotografias tiradas pelo cineasta Stanley Kubrick quando lá trabalhou.

MuseoCiudadNY_Kubrick

“La artista Rosemary Williams en su camerino junto a Stanley Kubrick”. Fotografía de Stanley Kubrick, 1949. Museo de la Ciudad de Nueva York.

Muitas são as iniciativas que estão surgindo para aproveitar estes recursos fotográficos que são a memória da história recente da humanidade e grande parte delas ficam para uma futura continuação desta lista, como o Banco de Imagens da ONU Memory of The World e muitos mais que se irão juntando à corrente crescente do Open Access.

O melhor de tudo é que estes arquivos ainda contêm muito mais acervos do que os que aparecem online e estão continuando o seu trabalho de escaneamento e documentação, pelo que em breve poderemos admirar novas e surpreendentes imagens retiradas dos seus catálogos.

  

Não se esqueça de ter em conta que:

  • Deve consultar sempre as condições de utilização, apesar de a maioria dos bancos aqui mencionados permitirem o download direto da imagem em alta resolução e não colocarem problemas na hora de publicar em baixa resolução para uso estritamente pessoal, educativo ou de investigação.
  • Para outro tipo de uso e sobretudo para uso comercial, convém entrar em contato com as instituições, que normalmente dão todas as facilidades e que costumam mesmo oferecer os seus próprios serviços de reprografia, se o nosso propósito for ter uma cópia física de uma determinada imagem.
  • Em todos os casos, é obrigatório indicar o nome do autor, o título, a data e o arquivo que possui a fotografia.
  • A correta e cuidada difusão destes materiais é da responsabilidade do usuário e a alteração dos mesmos deve ser autorizada pela instituição que detém a sua guarda.

Miguel Ángel Corcobado
Departamento de Transformación de PRISA

6 Comentarios

  • avatar Martin Vorel 9 maio, 2016

    Hola,

    impresionante mensaje, gracias!
    ¿Puede usted echa un vistazo a mi sitio http://libreshot.com con mis fotos, por favor? Todas las fotos están licenciados bajo licencia de dominio público.

    Si es así, hágamelo saber y voy a decir que en mis redes sociales.

    Perdona mi mal español.

    ¡Gracias!

    • avatar Toyoutome 11 maio, 2016

      Interesante banco de imágenes Martin, gracias.

  • avatar Ulises Monsivais 14 janeiro, 2016

    Exelente

  • avatar Imagenes 5 maio, 2015

    Muy buenos algunos de los bancos de imágenes, yo lo uso un monton.

  • avatar Miguel Ángel Corcobado 29 setembro, 2014

    Gracias por el comentario José. Lo que nos comentas ocurre sobre todo con los fondos ligados a EuroPhoto, proyecto en el que participan diarios y agencias de noticias europeas que generalmente comercializan sus fondos y que por lo tanto hay mayor control. Aunque no se puedan ahcer obras dereivadas, si que se pueden considerar importantes para su uso como material de apoyo de, por ejemplo, clases de historia. Por otro lado el proyecto de Europeana aún no es comparable con iniciativas tan abiertas como las de la Library of Congress o la British Library, cuyas aportaciones al bien común son magníficas.

  • avatar jose 27 setembro, 2014

    Estimados,
    Los fondos fotográficos españoles en europeana raramente tienen una licencia “libre”. Suelen ser licencuas cerradas, que se reservan derechos sobre la reproducción de obras de dominio público preservados en ellas. En los raros casos en que su licencia es creative commons, no permiten su incorporación a obras derivadas (por ejemplo para hacer un montaje con Timera).

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
eshow 2014
eShow 2014 convertirá a Madrid en la capital mundial del e-commerce

Desculpe-nos, mas este texto esta apenas disponível em Español.

Cerrar