O impacto dos jogos de vídeo na sociedade

Nerdy gamer with controller

Desde os primórdios da sua existência que a humanidade se viu obrigada a entreter-se. Desde as fogueiras em redor das quais os nossos antepassados contaram as suas primeiras histórias até aos nossos dias, o ser humano tem aperfeiçoado esta técnica até níveis inimagináveis. Os jogos de vídeo são apenas mais um exemplo do infinito talento que a alma humana tem para a criação.

A indústria dos jogos de vídeo move hoje em dia mais dinheiro do que o cinema e a música juntos. Desde os finais dos anos 80 que se tem vindo a criar uma verdadeira cultura popular em seu redor. Esta reivindica o jogo de vídeo como traço determinante de identidade de uma geração, como a última grande invenção da humanidade no final do século XX.

puzzle-bobble

OS SEGREDOS DO SEU SUCESSO

Quem tem uma relação de longa duração com os jogos de vídeo sabe que um dos maiores segredos do êxito desta indústria é a sua capacidade de nos submergir num mundo paralelo ao real, onde as nossas ações são o mais transcendente da narrativa, são a própria narrativa. Neste mundo, dominamos impérios, somos verdadeiros heróis ou criamos o caos e a destruição. Na realidade, podemos ser o que quisermos. Sem quaisquer consequências. Os jogos de vídeo são um paradigma de liberdade.

Os jogos transformaram-nos, a todos e a todas, em super-heróis e, de uma forma tácita, nós aceitámos o desafio. Graças a eles, todos temos uma identidade secreta, uma vida secreta. Salvamos a Peach, ativamos sem querer o metal gear, fomos príncipes da Pérsia e Deuses da Guerra. Somos pessoas normais no mundo real, mas é a jogar que temos a nossa catarse.

mario-vs-sonic

O ENFOQUE CIENTÍFICO

Muitos psicólogos constataram a importância e o impacto dos videojogos na nossa mente. Não só por aquilo que revela de nós o que jogamos, mas também porque a forma como jogamos revela coisas sobre nós enquanto seres humanos. Podem ser considerados uma válvula de escape para as nossas emoções, mas são também uma realidade projetiva onde detemos o controlo absoluto e onde o que fazemos nos define de alguma maneira.

Os videojogos mudaram a nossa vida a nível social, criando redes, estabelecendo laços online outrora impossíveis, que não estão sujeitos a limites ou fronteiras. Mesmo na nossa sala de estar, além do clássico modo para dois jogadores, há uma infinidade de party games que invadiram as nossas reuniões sociais, destronando os típicos jogos de tabuleiro.

Também são utilizados com fins terapêuticos no tratamento de certas lesões e na reabilitação física e emocional de doentes em todo o mundo. Não tenho dúvidas de que, dentro de alguns anos, serão também a forma de entretenimento mais popular nos lares de idosos, quando chegar a vez da nossa geração atravessar os portões de Baldur.

São um poderoso meio de comunicação e transmissão de valores e aprendizagem. O famoso Flight Simulator da Microsoft é utilizado no treino de pilotos devido ao seu realismo e ao modo totalmente fidedigno como, desde as suas primeiras versões, representa o cockpit de um avião.

Isto estende-se a outros mundos como, por exemplo, o da Fórmula 1, cujos pilotos também fazem muitos dos seus treinos de maneira virtual. Até mesmo em processos de nanocirurgia de precisão, realizam-se várias sessões práticas virtuais antes de se proceder as operações efetivas.

Professores de todo o mundo têm já consciência da sua importância neste sentido e não são poucos os que utilizam os videojogos como ferramenta letiva.

minecraft

Na Universidade de Alcalá de Henares, há professores universitários que integram o Minecraft nos seus programas educativos, tanto para dar as suas aulas como para realizar os seus exames.

Os Sims são utilizados em institutos de ensino secundário há vários anos para integrar alunos estrangeiros na nossa cultura de uma forma dinâmica e não agressiva. Parece que não está longe a era em que os manuais escolares tal como os conhecemos tornar-se-ão obsoletos. 

A SUA RELAÇÃO COM A CULTURA

A transcendência dos mundos e das personagens dos jogos de vídeo chegou ao ponto de invadir setores que são tradicionalmente considerados “alta cultura”, como a literatura e o teatro. Também a banda desenhada e o cinema se viram afetados pela sua influência, estabelecendo uma série de sinergias entre si, o que deu lugar à chamada narrativa transmedia, que consiste no facto de uma história já não ser contada exclusivamente num dos meios tradicionais, mas apoiando-se um pouco em todos, criando um todo superior à soma das suas partes.

Um exemplo disto é o recente Quantum Break, exclusivo da Xbox One, que nos remete ao visionamento de uma série de televisão produzida especialmente como complemento narrativo do jogo de vídeo. Conforme vamos avançando no jogo, calha-nos alguns episódios da série e não outros, criando-se assim uma narrativa mutável.

quantum_break_time_shield

O best-seller mundial Ready Player One é a prova de que toda uma geração interioriza os jogos de vídeo como um valor nas suas vidas. A distopia apresentada nesta obra é simultaneamente cómica e perturbadora, sendo um verdadeiro êxito literário que, mais uma vez, coloca em evidência que os jogos de vídeo são Cultura.

ready

A INFLUÊNCIA QUE TÊM SOBRE NÓS

Ainda que seja verdade que a televisão foi a grande mãe, professora e amante secreta de várias gerações, os jogos de vídeo têm vindo a usurpar-lhe esse título desde finais dos anos 90. Apesar da grande variedade de sistemas de entretenimento doméstico que existiu até então, foi só com a chegada da primeira PlayStation que assistimos a um processo de “globalização” em que as consolas de jogos se tornaram o brinquedo preferido de Natal para as crianças de todas as idades. A “Play” chegou e, com ela, chegou também a democratização dos jogos de vídeo.

25 anos depois deste sucesso, poucos são os que não têm boas recordações de bons momentos passados graças aos jogos. Pessoalmente, enriqueceram-me muito. Escapei de Racoon City avançando com um dicionário na mão e, graças a isso, aprendi muito mais inglês do que me ensinavam nas aulas. Jamais teria aprendido a gerir bem os meus recursos se não tivessem sido os jogos de estratégia.

age2hd (1)

O QUE NOS ESPERA 

Enquanto fenómeno desportivo, nos últimos anos, temos assistido ao nascimento dos eSports a nível mundial. Alguns dos clubes internacionais de maior prestígio, como o Manchester United ou o Valencia FC, têm já também as suas equipas de jogadores profissionais. Outros clubes como o Real Madrid e o Barcelona estão a começar a criá-las. Hoje em dia, é possível ganhar a vida a jogar a nível profissional em centenas de competições mundiais de diversos jogos, cujos direitos de transmissão são já objeto de desejo dos mais importantes grupos de comunicação social internacionais.

Porém, os jogos de vídeo são, acima de tudo, divertidos. É nesta direção que têm avançado sempre de forma inequívoca, tentando derrubar barreiras. Hoje em dia, assistimos aos primórdios da era da realidade virtual e, pela primeira vez, temos a possibilidade de colocar um capacete e uns auriculares para viajar assim, de forma instantânea, para um mundo paralelo que nos rodeia completamente, olhemos em que direção olharmos. Pela primeira vez, estamos dentro do jogo e não há outra realidade que não a programada.

Sejam bem-vindos ao nível seguinte!


Jesús Barbero Siesto
Asesor publicitario en Cadena SER, PRISA Radio.

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
Nerdy gamer with controller
Escuela de Autor: quando educar é criar

A Santillana está sempre alinhada com a transformação da educação nas salas de aula. O seu novo projeto, Escuela de...

Cerrar