Navegue por o Relatório de Transparência da Google

水を注ぐ
Visto 4.668 veces

O Google é o principal motor das nossas buscas online. Um acesso universal à informação e dados que circulam pela Internet. Desde 2010 que realiza um Relatório de Transparência, que renova a cada semestre, onde expõe vários dados relativos à atividade do seu serviço de maneira global e por países. Estes dados demonstram que no último ano aumentou o controlo informativo por parte de vários governos do planeta, assim como o crescimento de uma maior preocupação dos proprietários de direitos com o controlo da difusão dos seus conteúdos.

A Google indica que, com este relatório, pretende principalmente incentivar o acesso livre à informação em todo o mundo e contribuir assim para a defesa dos direitos dos cidadãos.

O relatório divide-se em três partes principais:

1.- Tráfego em tempo real e histórico dos serviços da Google em todo o mundo.

Podemos consultar globalmente ou por países e regiões o fluxo de tráfego de cada serviço da Google, recolhendo ainda os dados sobre cortes de fluxo informativo livre, sejam causados por bloqueios governamentais ou por cortes técnicos de fornecimento.

2.- Dados sobre pedidos de retirada de conteúdos enviados pelos proprietários de direitos e organismos governamentais.

Neste caso devemos distinguir duas causas de pedidos de retirada de conteúdos:

  • Por um lado, as geradas pelos autores dos mesmos e que denunciam o seu uso fraudulento e sem permissão de copyright.
  • E por outro lado, as enviadas por organismos governamentais e que incidem sobre o conteúdo que possa ser difamatório, promover o ódio, a violência, ou infrinjam legislações locais, entre outros motivos.

O dado mais significativo desta parte do estudo é que as petições de retirada de URLs, por motivos de má utilização de conteúdos com copyright, dispararam no último trimestre para a cifra astronômica de dois milhões e meio por semana. Um crescimento de 88% em relação ao mesmo período do ano passado.

Deixamos aqui as ligações com a informação relativa aos países latino-americanos, para que conheça diretamente os dados dos pedidos de retirada de conteúdos no seu país. Ao aceder, poderá ver até quais foram as causas das referidas petições. Apenas estão incluídos os países que enviaram pelo menos uma petição à Google desde 1 de julho de 2009.

Argentina

Bolivia

Brasil

Colombia

España

EE.UU.

México

Panamá

Perú

Portugal

Puerto Rico

Resto del Mundo

3.- Número de pedidos sobre informação privada de usuários recebidos de tribunais e governos.

Aqui, a Google divulga a quantidade de solicitações sobre dados concretos de usuários que recebe de diversos governos. É, sem dúvida, a parte mais polêmica do estudo já que, apesar de que na maioria dos casos as petições partirem de investigações policiais ou tribunais, estas petições são enviadas frequentemente por governos que mais são acusados de limitar o acesso à informação e controlar os movimentos dos cidadãos. Em todos os casos, a Google avalia a viabilidade das petições.

No seguinte mapa pode aceder ao relatório da Google e pesquisar o seu país, para ver quantas solicitações de dados envia cada governo, e quantas foram aceites ou recusadas.

 

Miguel Ángel Corcobado
Equipe de Transformação, PRISA

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
Internet #freeandopen

A Internet liga já mais de 2.000 milhões de pessoas em todo o mundo. O Google, na última edição do...

Cerrar