Que características deve ter um projeto empreendedor para ter mais probabilidades de atrair investidores?

Caracer_startups_850

8Caracteristicas_StarttupNa mente dos investidores, há uma série de requisitos mínimos que permitem distinguir os projetos “indicados para investir” ou “não indicados para investir”. Com mais de 20 anos de experiência na área de Managment Consulting e de assessoria a start-ups, Patricio Hunt, CEO da Intelectium Startup Accelerator, aceleradora líder no financiamento de start-ups, resumiu esses requisitos em 8 fatores:

1. Equipa

A equipa ideal deve ser composta por três pessoas com horário completo, um product manager que domine o mercado, um especialista financeiro e um especialista em tecnologia. Apesar de, na maioria dos casos, esta configuração não ser fácil de encontrar, começar pelo menos com uma equipa de dois empreendedores que se dediquem à empresa em full-time é um requisito indispensável para atrair investidores profissionais e, assim, conferir maior viabilidade ao projeto.

2. Resolução de um problema claro já existente

O projeto de empreendimento deve girar em torno de uma boa solução para um problema real, relevante e que exista efetivamente. Um problema que as pessoas estejam a tentar resolver com ferramentas e/ou sistemas que não tenham sido especificamente concebidos para esse fim, gerando, portanto, muita fricção.

3. Um mercado muito vasto e global

A possibilidade de escalar o negócio de uma maneira muito rápida noutros mercados e alcançar uma dimensão muito relevante é um dos fatores mais valorizados pelo venture capital na hora de investir num projeto empreendedor. Para eles, é um requisito fundamental que o mercado a que a empresa se dirija seja global. Ou seja, o projeto que a start-up soluciona deve ser um problema real, relevante e que exista já na atualidade, e que – idealmente – afete todos os habitantes do planeta.

Business startup website banner. Modern infographic illustration

4. Minimum Viable Product (MVP)

O conceito do Minimum Viable Product está inexoravelmente relacionado com a metodologia (e até podíamos acrescentar “filosofia”) conhecida como “lean start-up“. Esta metodologia propõe começar uma start-up a partir da conceção e lançamento rápido de um produto básico, sem floreados, para rapidamente analisar o desempenho do produto à luz das necessidades reais dos clientes. Sob esta metodologia, as novas funcionalidades que se vão agregando ao produto são em resposta direta aos requerimentos feitos pelos clientes. Isto permite direcionar os investimentos em desenvolvimento de produto no sentido do que a procura determina e não no sentido em que o empreendedores acham que deve seguir, permitindo assim poupar dinheiro e sobretudo time-to-market.

5. Boa tração no mercado

Este é, sem dúvida, um dos indicadores mais poderosos e que mais atraem os investidores. Quando o projeto empreendedor conta com uma boa tração, é sinal de que a equipa de empreendedores encontrou uma necessidade real e isso é um indicador muito positivo. Uma boa tração inicial é capaz de esclarecer várias incógnitas e passar o “ónus da prova” para outros fatores que se verão mais adiante, como se a start-up será agora capaz de escalar a sua dimensão. Ou seja, se há muitos mais clientes com o mesmo problema e/ou, a existirem, se a equipa será capaz de desenvolver os processos e sistemas que tornem possível fazer crescer o negócio sem escalar os custos, proporcionalmente.

6. Recorrência de clientes

Outro fator que aproxima a start-up do investimento é a capacidade de manter os clientes, fazendo com que estes sejam reincidentes. Quanto mais reincidirem, durante o período em que são clientes, melhor. No e-commerce, mediremos quantas compras faz por mês, por trimestre ou por ano. Numa aplicação de serviços, mediremos quantas vezes por dia utiliza a aplicação ou quantos minutos passa lá de cada vez que entra nela. Quando uma start-up gera um elevado nível de engagement entre os clientes, os investidores valorizam isso como outro sinal de força do projeto.

7. Churn rate baixo

O churn rate, ou taxa de perda de clientes, é um termo empresarial que se refere ao ritmo temporal com que os clientes deixam de utilizar o serviço. Por outras palavras, trata-se de calcular quanto tempo nos dura um cliente. Neste sentido, quanto mais baixo for o churn de um projeto empresarial, mais tempo duram os clientes como tal. Se houver uma combinação dos efeitos de uma concorrência elevada e de um churn baixo, temos um cenário de excelente qualidade e, portanto, um negócio mais indicado para investimento por parte de potenciais investidores.

8. Modelo de monetização viável

Por último, e à luz da existência de muitos projetos que dão prioridade à captação de clientes em detrimento do desenvolvimento e do teste de modelos de monetização viáveis, a empresa que, além de saber atrair clientes, conseguir demonstrar que é capaz de os monetizar com mecanismos que preservem os bons índices de tração, recorrência e churn, terá mais facilidade em atrair investidores. É muito positivo que o nosso projeto ofereça uma solução para um problema claro e atraia utilizadores, mas se não encontrar maneira de os monetizar, torna-se evidente que não terá as receitas esperadas para poder manter-se a longo prazo e tornar-se um negócio de verdade.

Com base nestes 8 fatores, podemos aprofundar ainda mais a questão e falar de entraves à entrada no mercado, no grau de diferenciação e mais-valias do projeto de empreendimento em relação à concorrência… Porém, se a equipa de empreendedores e o projeto contarem com os fatores anteriormente descritos, é muito possível que a ideia de negócio atraia investidores que permitam aos empreendedores desenvolver novos produtos, processos e sistemas para tornar o seu negócio ainda mais seguro em termos de barreiras de entrada, atrativo e escalável.

Na Intelectium Startup Acceleration, utilizamos estes 8 fatores como filtro para começar a trabalhar com as start-ups, o que significa que selecionamos com muito rigor os projetos empreendedores com os quais nos dedicamos a atingir os seus objetivos.

Quando decidimos trabalhar com uma start-up, seja em termos de consolidação ou de expansão internacional, procuramos a melhor estrutura de capital para cada empresa, de modo a assegurar o seu êxito.

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
BibliotecasSinFronteras_IdeasBox_850
Como montar uma biblioteca num campo de refugiados em menos de 20 minutos

O mundo do design também pode fazer a sua parte para contribuir para o desenvolvimento de comunidades menos favorecidas. É...

Cerrar