SET VEINTIUNO: o auge de uma revolução educativa

Pixelated Target
Visto 3.621 veces

Dizem que a curiosidade é a característica do ser humano que está na base da investigação e, portanto, da aprendizagem, que propicia o conhecimento do meio envolvente e favorece a adaptação ao mesmo.

Esta e outras competências do ser humano são as mesmas que reclamam novos modelos educativos, baseados no desenvolvimento de estratégias e capacidades com muita procura hoje em dia, e que farão com que nos destaquemos num futuro dominado pelas máquinas.

Enquanto sociedade, devemos dar resposta a esta exigência e juntar-nos a esta revolução, formando os nossos alunos para esse mundo em mutação. Mas não podemos falar de revolução educativa sem falar de revolução tecnológica, uma vez que esta última marcará o mercado de trabalho nos próximos anos, criando um grande número de empregos ligados ao desenvolvimento tecnológico.

Pela mão da tecnologia, surgem novos conceitos como, por exemplo, a programação, a robótica ou o design em 3D, nos quais o aluno trabalha a compreensão de novas linguagens e formas de pensar utilizadas na criação e na implementação da tecnologia.

set21_01

Perante esta procura imparável, tanto de uma mudança no modelo educativo como destas novas áreas tecnológicas, nasce o SET VEINTIUNO (Santillana Educação e Talento), que recebeu este nome por ser o conjunto de competências que consideramos que os alunos devem levar com eles nesta aventura que é o século XXI.

SET VEINTIUNO junta-se a esta revolução tecnológica com Programação das Coisas, um programa híbrido em que se trabalham, através de projetos independentes, a programação, a robótica e o design em 3D, distribuídos por três níveis dirigidos a crianças dos 10 aos 16 anos e nos quais se utilizam linguagens de programação como Bitbloq, Arduino, Scratch ou Python e ferramentas de design em 3D como OpenSCAD ou ThinkerCAD. Tudo isto introduzido através de uma metodologia ativa com a qual se propõem atividades de pesquisa, criação ou debate, garantindo assim que os alunos consolidam os conhecimentos adquiridos ao longo de todo o projeto.

set21_02

Com estas ferramentas, introduzimos o aluno numa dimensão extraordinária, uma vez que a aprendizagem não se limita a um único ecrã, estando também em objetos tangíveis, criados por ele mesmo (através de um conjunto de eletrónica da Arduino) e com os quais partilha um espaço físico.

Através da programação, da robótica e do design em 3D, captamos o compromisso dos alunos e favorecemos o desenvolvimento de competências como a resolução de problemas, as cooperação e a tomada de decisões num ambiente de consciência cultural e social que se sente em cada um dos projetos deste programa.

Este programa não tem como objetivo fazer com que os alunos dominem todos os meandros da programação que são aqui trabalhados, nem que criem robôs complexos, mas sim fazer com que a programação, a robótica e o design em 3D sejam as ferramentas que os ajudam a conhecer outros conteúdos STEAM e a desenvolver todas as competências que julgamos serem necessárias para o século XXI, como é o caso da gestão das emoções, o pensamento crítico, a colaboração, a empatia, a criatividade… Poderíamos, por exemplo, comparar o nosso objetivo ao ato de aprender a escrever, em que a finalidade não é a aprendizagem da escrita em si, mas escrever para poder comunicar.

Set21_03

Incentivamos os alunos não a seguir a nossa história, mas a criarem a sua própria. Por isso, através das diferentes fases de cada projeto, permitimos-lhes analisar, construir, investigar e refletir sobre o que aprendem. Deste modo, além de ficarem a saber a informação, podem utilizá-la para criar algo sozinhos da próxima vez, deixando para trás o estatuto de utilizadores e tornando-se criadores.

Ensinar não é transmitir conhecimento, mas sim criar as possibilidades para a sua própria produção ou construção.” Paulo Freire


Beatriz Garriga Ramos

Responsable del área de experimentar del Departamento de I+d+i de Santillana

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
Y
Educar com qualidade através do xadrez

Sou um privilegiado porque todas as minhas atividades profissionais me apaixonam: jornalista, conferencista, apresentador, comentador... Mas o mais estimulante é...

Cerrar