Sociedade civil e mudança global

Melting pot people walking on zebra crossing and traffic jam on

A crise que assola a coluna vertebral da sociedade acabou por transformar todo o nosso meio envolvente. Todo o tipo de mudanças financeiras, políticas e institucionais modificaram tudo, desde o nosso trabalho aos nossos valores e crenças.

É precisamente para debater esta transformação que o EL PAÍS e a Universidade Autónoma de Madrid organizam as jornadas Sociedade Civil e Mudança Global, entre os dias 18 e 20 de outubro. Um fórum de debate aberto e plural, que se enquadra na celebração do 40º aniversário do jornal. As apresentações terão lugar no salão nobre Tomás y Valiente do campus da UAM, mas será possível assistir de forma virtual através da página online do EL PAÍS.

No que diz respeito aos participantes, contar-se-á com personalidades de destaque tanto do setor público como do privado. A abertura das jornadas ficará a cargo de Antonio Caño, diretor do EL PAÍS e José María Sanz Martínez, reitor da UAM.

Cabe destacar os diálogos que terão lugar ao longo destas jornadas. Um deles será com Juan Luis Cebrián, presidente executivo de PRISA e o ex-presidente Felipe González, que conversarão acerca do tema “Sociedade civil, Espanha e Europa. O futuro já não é o que era”; Jordi Gual, presidente do Caixabank, e o jornalista Iñaki Gabilondo conversarão sobre “A empresa na sua dimensão social”; e a presidente da câmara de Madrid, Manuela Carmena, e a jornalista Pepa Bueno conversarão sobre o tema “O desenvolvimento das cidades. Gestão de coletivos em igualdade”.

Os temas globais trabalho e empresas, sociedade civil, ideias e crenças, e mudanças urbanas e globais serão pretexto para diversas mesas redondas que contarão com vários representantes da sociedade: representantes sindicais, como Ignacio Fernández Toxo e José María Álvarez, ou da religião, como os representantes em Espanha das religiões judaica, evangélica e islâmica. Haverá também representantes de ONG, como o presidente da Cáritas, Rafael Del Río, o presidente da UNICEF, Carmelo Angulo, o diretor da Amnistia Internacional, Esteban Beltrán, e o fundador dos mensageiros pela paz, o Padre Ángel. Contar-se-á igualmente com representantes da UAM, como Yolanda Valdeolivas, decana da Faculdade de Direito da UAM, e Antonio Rovira, diretor do Mestrado em Administração e Direitos da UAM.

Para consultar o programa completo, pode clicar aqui. E se quiser participar no diálogo através das redes sociais, pode fazê-lo usando o hashtag: #sociedadencambio

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
Radiotuber_850
O que é preciso fazer para ser um radiotuber?

A Los40 está à procura do DJ do futuro. Alguém desinibido, com domínio da dicção, que saiba entreter, com vastos...

Cerrar