Tudo o que você deve saber antes de trabalhar com um ‘influencer’

influencers

“Trabalhe com um ‘influencer’ e ficarão amigos durante um dia. Ajude alguém a se tornar influente e ficarão amigos para toda a vida.” Esta é a máxima que deveria reger a relação entre uma marca e os seus influencers para alcançar o êxito através de uma estratégia de marketing de conteúdos baseada nestes perfis de usuários, caracterizados pela sua grande atividade nas redes sociais, pelo seu grande número de seguidores e pela sua capacidade de convencer uma multidão dos benefícios de um determinado produto ou serviço.

Pelo menos, é essa a perspetiva do guru a quem se atribui esta frase, Lee Odden, CEO da agência de marketing online TopRank e autor do livro “Otimizar: Como atrair e conquistar mais clientes através da integração de SEO, Social Media e Marketing de conteúdos”.

Uma das razões para as marcas quererem reforçar as suas campanhas com um ou vários influencers é o fato de estarem perdendo o contato com o seu público, apesar de terem tentado se aproximar dele através das redes sociais. Por exemplo, e tal como assinala Arnaud Roy, diretor da Augure em Espanha, estima-se que, em cada 100 fãs de uma empresa no Facebook, apenas dois veem as publicações partilhadas no mural desse perfil corporativo. “No entanto, os ‘influencers’ são capazes de estabelecer uma ligação emocional com os usuários porque as pessoas confiam nas pessoas, não em logótipos”, sublinha Roy.

A importância que estas personalidades estão conquistando dentro das comunidades virtuais está bem patente nos movimentos realizados pelas grandes redes sociais:

-          O Facebook registrou uma patente para detectar especialistas e pessoas influentes numa rede social.

-          O Twitter comprou a Niche, uma agência que coloca em contato os anunciantes com as “estrelas da Internet”.

-          O YouTube alterou as suas condições de uso para impedir que as marcas façam publicidade com influencers sem que exista um acordo prévio com o Google.

-          O LinkedIn se está transformando numa plataforma de conteúdos que dá voz a pessoas influentes.

Influencers

O diretor da Augure em Espanha resume nestes pontos o que um influencer pode contribuir para uma marca:

-          Uma audiência ultra segmentada

-          Credibilidade e fomento da confiança

-          Amplificação dos conteúdos com campanhas boca a boca

-          Grandes ideias para criar conteúdos

Ainda assim, Roy assinala que, antes de iniciar uma campanha deste tipo, há que ter em conta os seguintes conselhos:

  1. Não confunda popularidade com influência
    Ninguém é influencer só por si, pelo que, para encontrar a pessoa adequada, cada campanha deve ser contextualizada em função de uma série de parâmetros: temática marcada pela atividade da companhia; a plataforma em que a ação será realizada; a localização geográfica a que se encontra dirigida; e o momento em que nos encontramos.
  1. Personalize ao máximo
    Os influencers esperam que as marcas lhes enviem um projeto à medida e, para isso, é necessário escutá-los primeiro e depois fazer-lhes chegar uma proposta adaptada ao seu contexto.
  1. Ajude-os a aumentar a sua influência
    A relação entre uma companhia e as pessoas influentes deve ser uma simbiose e não é aconselhável se centrar unicamente em melhorar os resultados da marca. É preciso tomar em consideração que os influencers necessitam de oportunidades para dar visibilidade aos seus conhecimentos e que as empresas podem ajudá-los nesse sentido se lhes proporcionarem novos contatos e lhes abrirem as portas para novos setores, tirando-os da sua rotina.
  1. Seja transparente e abra as portas da sua empresa
    Para que um influencer possa amplificar as suas mensagens através das redes sociais, ele deve ter informação em primeira mão e saber tudo sobre você.
  1. Não pague
    Sempre queseja possível, há que tentar não pagar aos influencers. E isso tem uma razão, pois se estima que 59% dos internautas que veem uma mensagem patrocinada perdem a confiança tanto no conteúdo como no suporte que o publica. Por isso, é melhor estabelecer entre ambas as partes uma relação a longo prazo que possa beneficiar os dois através de diferentes ações conjuntas.

José Ángel Plaza

Responsable de Comunicación Interna en PRISA

Deixe uma resposta

MENU
Leer entrada anterior
Email_Exito_850
As tendências de email marketing que estão triunfando no ano de 2015

O orçamento que as empresas vão dedicar ao Email Marketing vai crescer em 61%, de acordo com os dados da...

Cerrar