As seis tendências do jornalismo digital

Business People Technology Working Office Concept

No fórum Digital Media Latam 2015, celebrado no passado mês de outubro na Cidade do México e organizado pela Associação Mundial de Jornais e Editores de Notícias (WAN IFRA), reuniu-se um grupo amplo grupo de administradores de meios de imprensa que explicaram como estão dando os seus primeiros passos na mudança de paradigma do jornalismo digital.

É óbvio e indiscutível que a tecnologia é uma aliada e que as redes sociais são uma ferramenta de redação mais do que concorrência, e sobretudo que os conteúdos, hoje em dia, devem ser também digitais, algo que oferece uma oportunidade de crescimento neste meio que estamos criando entre usuários e criadores de conteúdos.

Extraímos desse fórum as tendências que imperam no jornalismo digital, retiradas diretamente das boas práticas expostas pelos oradores, todos eles responsáveis dos meios que mais estão apostando na inovação:

1.- Objetivo, o móvel

Tudo está no móvel e os usuários acedem aos meios em qualquer momento ou lugar, portanto, é aí que convém centrar o conteúdo.

Periodismo_digital_Mala_al_eman“A adoção de smartphones será enorme em 2020. Se consumimos a grande velocidade, isso é uma grande notícia para os produtores de conteúdo, mas também é um grande desafio”Maha Al-Emam, assessora de estratégia digital da Quartz.

2.- Antes cabeçalhos, agora marcas

É necessário criar uma consciência de marca em torno do meio, isso é fundamental para sermos perfeitamente identificados nas redes sociais.

periodismo_digital_marcaletti“Se trata de nos conectarmos e adaptarmos, não peçam às pessoas que visitem a vossa página, vão ao encontro delas. Se um vídeo vive melhor no Facebook, publique-o lá, dê às pessoas algo de que falar, ofereça algo extra”Mariana Marcaletti, coordenadora de notícias internacionais do Buzzfeed nos Estados Unidos.

periodismo_digital_Manuel_rivera“Estamos retirando as barreiras em que pedíamos uma certa exclusividade entre os produtos, incentivamos as pessoas a deixar de trabalhar para uma marca para trabalhar praticamente para todas”. Manuel Rivera, presidente do Grupo Expansión.

3.- Se diferenciamos o usuário, diferenciamos também o conteúdo.

O meio digital permite discriminar conteúdos segundo o tipo de usuários e ampliar o objetivo dos mesmos.

periodismo_digital_Lancien“O L’Équipe abriu os portais anexos Adrenaline, dedicado aos desportos radicais, e e ilosport, específico para os adeptos de ‘running’ e que atraem uma audiência diferente e mais variada que a edição impressa. 90% das nossas capas impressas são dedicadas ao futebol, porque quando queremos ter outro conteúdo, não produz tantas vendas”Frédérique Lancien, diretora de estratégia e novos negócios do L’Équipe.

4.- Novos perfis na redação

As redações precisam de novos perfis que trabalhem diretamente como ligação entre a Rede e o usuário e criadores de conteúdo.

periodismo_digital_Antonio_cano“Entre os novos perfis agregados à redação, estão os chefes de produto, que se encarregam do funcionamento de todos os aspetos na produção de uma notícia; os jornalistas de dados, especializados em criar uma história explorando várias bases de dados; e uma das mais recentes adições é o radar ou monitor, que se encarrega de vigiar o que está ocorrendo em tempo real na Internet”Antonio Caño, Diretor do EL PAÍS.

periodismo_digital_LavalleeEntre os novos perfis para o The New York Times estão os programadores, que ajudam os jornalistas a contar histórias em modelos multimídia, unindo textos, vídeos e animações”Marc Lavelle, editor de Notícias Interativas do The New York Times.

periodismo_digital_Moran“O The Guardian agregou nos últimos anos uma equipe de Audiência formada por jornalistas e editores que estão habituados a trabalhar com dados”Chris Moran, editor de Audiências do The Guardian.

5.- Alterações de modelos de financiamento

O ecossistema da Internet requer a busca de modelos de negócio distintos dos tradicionais.

Periodismo_digital_JoséLuis_Sanchez“O nosso diário se mantém principalmente através da venda de publicidade, mas 37% dos seus ganhos são obtidos dos próprios leitores através de um modelo de sócios, que pagam uma quota de 30 euros a cada seis meses ou 60 euros anuais. Em troca, nos comprometemos a produzir jornalismo independente, a não obter crédito junto de instituições bancárias que pudessem influenciar a nossa agenda. Assim, obtemos usuários fiéis e captamos mais apoio, somos vigiados diariamente por 13 mil pessoas. As pessoas nos apoiam para que as notícias sejam publicadas e, em troca, tentamos oferecer-lhes coisas como agradecimento, como notícias recebidas por correio antes da sua publicação e uma revista”.  Juan Luis Sánchez, diretor do Eldiario.es.

periodismo_digital_LancienNa nossa página ilocoach, oferecemos assessoria sobre treinos aos nossos leitores esportistas em troca de subscrições. O nosso próximo projeto será o lançamento de uma página para unir a vendedores de e-commerce especializados em esportes e onde os nossos leitores possam adquirir produtos, o que, além de conteúdo diferenciado, lhes dará possibilidade de obter ganhos”Frédérique Lancien, diretora de estratégia e novos negócios do L’Équipe.

6.- Produção multimídia com sentido

O jornalismo digital permite incorporar narrativas inovadoras nas suas reportagens como forma de captar o interesse do leitor. Neste sentido, é importante apresentar vídeo de qualidade e bem apresentado.

periodismo_digital_mojicaA chave do êxito da Vice foi procurar histórias e apresentá-las de forma original, em muitos casos deixando de lado a imediatez para dar peso à qualidade e aos vídeos. Encontramos a forma de fazer vídeos diários, mas queremos colocar algo adicional na mesa. No caso da Ucrânia, decidimos não competir com os meios de informação geral e procuramos uma forma de romper a notícia, já que trabalhamos o caso com um enfoque de profundidade no que apresentamos”Jason Mojica, diretor editorial da Vice News.

periodismo_digital_Lavallee“O digital oferece aos jornalistas a possibilidade de integrar a história contada com diversas ferramentas: texto, vídeo, gráfico e fotos unidos. O The New York Times procura histórias que possam dar um valor extra aos leitores, e não apenas notícias diárias. Alcançamos mais êxito quando encontramos aspetos que nos permitem competir e acrescentar valor. Se fazemos algo ‘cool’ na redação, todos os outros o vão desejar, e isso é uma vantagem”Marc Lavelle, editor de Notícias Interativas do The New York Times.

periodismo_digital_Moran“Não é apenas o simples que tem sucesso na Internet. Os jornalistas pensavam que o que os dados nos podiam dizer era o pior, que as pessoas só queriam saber de gatos e das Kardashian, mas isso não é verdade. Se pensa que é apenas isso que interessa ao público, está interpretando mal a sua audiência e colocando em causa a sua inteligência”Chris Moran, editor de Audiências do The Guardian.

periodismo_digital_Antonio_cano“A Internet não tem de ser sinónimo de notícias curtas, mas sim de histórias bem contadas. Muitas vezes, os artigos mais vistos no país têm dez mil palavras, e têm um tratamento rigoroso da informação, isso não desapareceu, mas tem de ser trabalhado adequadamente”Antonio Caño, diretor do EL PAÍS.

Comments are closed.

MENU
Read previous post:
Enterrado_850
Enterrado vivo!

Imagine que se lembra de ir a um cemitério para dar um apontamento de terror ao seu fim de semana...

Close