Como melhorar a conversão com suas ações de marketing

Conseguir que o usuário leitor ou visitante passe a ser um cliente é um dos desafios que as equipas de marketing digital enfrentam hoje em dia, com ferramentas como redes sociais, plataformas de envio de emails, programas de afiliação, campanhas de posicionamento em motores de busca…

Na conferência Performance da conferência de marketing digital Omweek, realizada recentemente em Madrid, vários profissionais do setor ofereceram idéias e chaves interessantes para que as ações orientadas para resultados sejam um êxito.

Conversão na web: como atrair o usuário

Utilizar recursos simples na própria web e trabalhar estratégias básicas, desde redes sociais a motores de busca, podem ajudar a melhorar os resultados: “Tornar claro os textos dos botões call to action, explicando de maneira direta o objetivo para que o usuário faça clique, incluir vídeos demonstrativos dos produtos, incluir mensagens insistentes para convencer o usuário a converter com rapidez ou a incorporar formulários de dados claros e que pareçam fáceis de preencher”.

Estes são alguns dos conselhos que Dave Gowans, consultor sênior da Conversion Factory, oferecia na sua conferência. Além disso, realizar testes A/B para saber que textos e criatividades chamam mais a atenção dos usuários, gerar muitos conteúdos, e de qualidade, e antecipar-se aos pedidos e requerimentos dos usuários ou simplificar as landing pages são outras práticas recomendáveis.

E no ambiente da web, uma das chaves para fomentar a conversão é gerar confiança no potencial cliente, de maneira que “refletir claramente as políticas de proteção e privacidade de dados e incluir efeitos visuais de transações seguras nas páginas de pagamento” são pautas fundamentais sobretudo nas páginas de Ecommerce, explicou Cowans.

As redes sociais são excelentes aliadas para gerar conversões: incluir tuítes e testemunhos positivos na web, convencer o usuário a partilhar a experiência incluindo os ícones diretos, usar conectores sociais para facilitar o login e o registro, sobretudo a partir de dispositivos móveis ou acrescentar os widgets de redes sociais com os últimos comentários dos seguidores facilitam essa interação com os usuários e fomentam a sensação de transparência e diálogo com o cliente, e consequentemente, a confiança.

Big data: como processar os dados do usuário
Depois de o usuário ter realizado alguma interação e fornecido os seus contatos, eis chegado o momento de estabelecer um vínculo com ele para manter e fidelizar a relação que foi iniciada. Está na hora de utilizar as ferramentas de business intelligence e analítica, técnicas que segundo Ignacio Ayerbe, diretor comercial da Experian Marketing Services, “geram aumentos de 33% na faturação das empresas que as implementam”.

Outro dos desafios para os departamentos de marketing passa por serem capazes de gerenciar um volume de dados incremental e obter um conhecimento dos clientes não só relativamente às suas preferências como também ao uso que fazem dos diferentes canais de comunicação. Ser capaz de otimizar os conteúdos para que se tornem relevantes para estes novos usuários e comunicar através deste novo cenário de “omnicanalidade” é o passo seguinte. O big data gera grandes volumes de dados, de várias origens e procedências e que crescem a uma velocidade exponencial.

O objetivo é comunicar mensagens coerentes em termos de conteúdo através de diferentes canais (web, email, telemarketing, redes sociais, motores de busca…), fazendo chegar ao usuário um conteúdo relevante no dispositivo adequado e no momento e lugar desejados, criando sempre uma experiência agradável e não invasiva. Mas as técnicas de “retargeting” vão um passo mais longe para colocar ofertas personalizadas à disposição em função do comportamento e ações colocados em marcha pela interação com o site.

“As tecnologias de business intelligence permitem não só consolidar todos os dados dos usuários e clientes para criar um perfil completo, avançado e dinamicamente atualizado, como também automatizar as campanhas e ciclos de vida de maneira a programar um diálogo contínuo com o cliente e que cada mensagem enviada responda às suas necessidades ou desejos”, explica Ignacio Ayerbe.

O êxito de toda a campanha de performance marketing assentará na motivação contínua do usuário, introduzindo elementos inovadores, falando o seu idioma e oferecendo em cada impacto o que necessita ou deseja em cada momento.

 

Bárbara Maregil

Gestora de projetos de Email Marketing

PRISA

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

MENU
Leer entrada anterior
Homo anglicismus

Pegar em algo real e exagerá-lo para obter uma sátira é um recurso habitual na publicidade. Há profissões em que...

Cerrar