‘Hermano Mayor’: Fazer televisão das redes sociais

hermanoMayor_850

Quais são os programas que mais burburinho geram nas redes sociais na España? Segundo um estudo de e-life para Marketing Directo, em primeiro lugar está o `Big Brother´, em segundo lugar o seriado `Aída´ e, em terceiro, o nosso `Hermano Mayor´ (irmão mais velho). Temos noção de que o “ruído” nem sempre é bom, mas a notoriedade nas redes sociais é um objetivo que é tido cada vez mais em conta pelas cadeias de televisão e anunciantes, pelo que foi para nós uma alegria ficarmos bem posicionados, à frente de programas que têm um grande desempenho nas redes, como `El Hormiguero´ ou `Salvados´.

Imagem do programa com Pedro Garcia Aguado, o “irmão mais velho”.

Comentar os programas no Twitter em tempo real é uma tábua de salvação para a televisão convencional nestes tempos de programação à la carte. Como resistir à grande conversa que se gera durante a emissão? Explosões, comentários engenhosos, análises inteligentes, perguntas pueris… Todo o conjunto de intervenções é um interessante termómetro para testar os nossos programas, especialmente os que estão dirigidos ao público jovem, mais presente nas redes sociais.

Tweetar em nome de `Hermano Mayor´ durante a emissão do programa pode ser, por vezes, um pouco louco. Usamos o Tweetdeck para podermos ter várias buscas abertas no mesmo ecrã: as menções a @hermanomayortv, o hashtag #hermanomayor, Hermano Mayor, o nome do rapaz… Ao mesmo tempo que verificamos os Trending Topics, as menções à Plural…

A partir do momento em que o programa começa (canal Cuatro, sexta-feira às 21:30), a tela do computador enlouquece. Não há tempo para ler nada. Temos de ir parando as colunas para conseguir compreender alguma coisa e também para responder às numerosas perguntas que nos fazem. Só as perguntas são um grande desafio: “De onde é o Álex?” “De Málaga.” “Sim, mas qual é o bairro dele?” Mesmo flagyl 250mg tendo visto o programa antes e preparado as respostas a possíveis perguntas, há sempre alguém que nos apanha desprevenidos e temos de ligar a um elemento da equipe para conseguir a informação. A música também gera perguntas complicadas; é boa e, às vezes, dura tão pouco tempo que o Shazam não consegue detetar de que tema se trata. Resolvemos esse problema criando uma lista no Spotify em que estão incluídas todas as canções utilizadas na quarta temporada, portanto, quando alguém pergunta o título de uma canção que não sabemos ao certo, enviamos o link para a lista… e a pessoa que procure (há quase uma centena de temas!).

A maioria das perguntas e comentários que são feitos na conta @hermanomayortv são feitos de forma respeitosa. Têm a ver com os efeitos das drogas, o comportamento dos meninos e dos pais ou com o processo de produção do programa e as suas complicações. Mas também há críticas duras e, perante esses casos, a regra é utilizar o senso comum. Se for uma crítica gratuita e mal-educada, ignoramo-la, mas se tiver sentido e for feita com respeito, nós respondemos. A maioria deste tipo de crítica respeitosa costuma acusar o programa de ser preparado e alega que os meninos atuam segundo um guião, e há também quem ponha em causa a eficácia de “Hermano Mayor” na melhoria do comportamento dos jovens. À primeira crítica, respondemos que os meninos se comportam dessa maneira mesmo em frente às câmaras porque é assim que costumam comportar-se sempre e não têm qualquer capacidade de autocontrolo; quanto à segunda crítica, explicamos que os processos de recuperação destas crianças são longos e têm de ser continuados após o programa, mas ao menos nós conseguimos fazer com que se liguem novamente às suas famílias (sim, está bem, ultrapassei os 140 carateres, mas a mensagem é mais ou menos esta). A maioria dos críticos do programa, incluindo os mais ácidos, costuma agradecer sinceramente as explicações e, mesmo que não fiquem de todo convencidos, respondem de forma bastante mais simpática.

Nos tweets que só incluem o hashtag #hermanomayor é onde encontramos as críticas mais ferozes e exageradas, mas é também onde encontramos muito humor e perspicácia. Sempre que possível, interagimos com os seus autores por iniciativa própria e isso traz não só mais tráfego como também novos seguidores, porque muitos deles se convertem imediatamente em followers, gratos por terem sido ouvidos. Alguns sugerem ideias realmente interessantes, como ter um fabricante de portas a patrocinar o programa, enquanto outros propõem que os próximos protagonistas do programa sejam figuras públicas da atualidade como Froilán ou o jogador de futebol Pepe.

Em última análise, a ideia é interagir com o público ao mesmo tempo que se estimula o diálogo. É uma questão de reflexos, de empatia e de ter uma ideia muito clara da mensagem que se quer transmitir. Mas todo esse trabalho não é nada comparado com o impulso que representa um comentário como este:

Iker Casillas (goleiro do Real Madrid) Estou vendo um grande programa, o HERMANO MAYOR na CUATRO. Acho que é uma aposta certeira para a grelha televisiva. Sou um seguidor incondicional. (para as pessoas que não vivem em Espanha, é um programa que mostra como educar os filhos)

A quarta temporada de `Hermano Mayor´ terminou com uma média de 2.195.000 espectadores por programa e 12 % de share. Voltaremos com uma quinta temporada e vamos continuar a dar que falar.

Sonia Got Leibar
Directora de Comunicación
Plural Entertainment – PRISA TV

Comments are closed.

MENU
Read previous post:
youfest
YouFest, a união faz a festa

Os grandes festivais de música têm feito parte da história de várias gerações: Woodstock nos anos 70, Seattle nos anos...

Close