Inspiração para as marcas: 8 tendências digitais

A Microsoft Advertising publicou há uns dias um relatório sobre as 8 tendências digitais que, em 2014, influenciarão a forma de as marcas se aproximarem do seu público. Este projeto foi realizado tendo em conta o comportamento de mais de oito mil internautas dos seguintes países: Alemanha, Brasil, China, Estados Unidos, República Checa, Reino Unido, Rússia e Suécia.

1- Hiperconexão controlada. Vivemos numa época em que estamos permanentemente ligados. O usuário quer uma hiperconexão controlada para ser mais eficaz em todas as suas vertentes e, ao mesmo tempo, reservar o tempo que quiser para a sua vida privada.

2- Melhorar a realidade. Hoje em dia, as novas tecnologias permitem prolongar o mundo digital para a vida real, integrando os diferentes sentidos, tais como o toque, a audição, o olfato… Este ano, poderemos ver cada vez mais dispositivos de realidade aumentada. Estes proporão experiências imersivas multissensoriais únicas.

3- A busca do inesperado. Todos os dias, a inovação nas novas tecnologias leva ao limite a criatividade com que se propõem novas experiências multimídia. Devido a isto, poderemos ver como as marcas oferecerão a cada dia conceitos, formatos e conteúdos inesperados para o usuário e relevantes.

4- Dar valor aos dados. O consumidor compreendeu o valor e o interesse que representam os seus dados pessoais para os anunciantes. Espera que as marcas sejam transparentes na sua utilização e que sejam capazes de atribuir valor à transmissão dos seus dados através de benefícios para ele, como descontos ou ações específicas.

5- Conhecer-se melhor. Os consumidores prestam cada vez mais atenção e dão mais valor aos dados de caráter pessoal (horas de sono, calorias consumidas…) que podem melhorar a sua qualidade de vida. Durante 2014, assistiremos à comercialização de acessórios conectados e de plataformas que permitem organizar, partilhar e acompanhar os dados que foram recolhidos.

6- Direito ao anonimato. Apesar de o consumidor estar disposto a permitir a transmissão dos seus dados, deseja controlar a utilização que as marcas fazem deles. Sentir-se-á mais próximo das marcas que saibam proteger os dados e que simplifiquem a gestão, autorização e supressão online.

7- Cultura do código. Os usuários sentem-se cada vez mais próximos e à vontade com as novas tecnologias, os desenvolvimentos informáticos e são capazes de se apropriar de serviços existentes para os adaptar às suas necessidades pessoais. Em 2014, haverá mais oportunidades para que os internautas possam criar os seus próprios interfaces e aprendam a criar códigos.

8- Redes pessoais. Assistimos todos os dias ao surgimento de novas redes sociais que satisfazem interesses muito concretos. As marcas terão de identificar o que pode trazer-lhes vantagens e apoiar os usuários nestas redes sociais específicas através dos dispositivos que estejam disponíveis.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

MENU
Leer entrada anterior
Conselhos de mãe para ‘e-compras’ seguras

Você está ficando viciado nas compras online. É barato, encontra de tudo num só clique e os produtos são entregues...

Cerrar