Os 8 mandamentos para não acabar na pasta do spam

Há três tipos de pessoas que trocam mensagens de correio eletrónico. Mas apenas um deles se dedica ao emailing. Dos outros dois tipos, um corresponde aos cidadãos comuns que enviam emails a amigos, familiares, professores, à cara-metade… E o outro tipo que sobra são os spammers.

O envio de emails em massa dá-se diretamente no nível do utilizador que tem como função enviar comunicações a uma série de contactos acerca dos seus produtos e/ou serviços. A este nível, corre-se o risco de fazer bem o serviço com uma aplicação de mailing profissional ou de sucumbir a uma má prática que transforma as suas newsletters em lixo. Tome nota, porque vou ensinar-lhe os 8 mandamentos sagrados que deve ter em conta para não ir parar à caixa de spam:

1) Não roubará… contactos de bases compradas.

Grave este mandamento na cabeça porque um elemento fundamental no emailing são os contactos, mas os nossos contactos! Muitas pessoas, na sua ânsia de se armarem em Deus e estar em todo o lado, dedicam-se a comprar bases de dados para fazer envios massivos a milhares de contactos.

Este é um dos maiores pecados porque, além de ser ilegal enviar informação comercial a pessoas que não deram o seu consentimento expresso, estará a conquistar o rótulo de spammer.

Imagine que, por graça divina, recebia na sua caixa de correio um email de uma empresa que não conhece, cuja oferta não compreende e no qual não está interessado… São demasiados “nãos” que se acumulam, e qual é o resultado? Sente-se incomodado por essa marca e envia-a diretamente para a pasta do lixo.

Overloaded Mailbox

2) Não permitirá conteúdos impuros.

Tenha cuidado com as palavras que escolhe, tanto para o assunto como para o conteúdo da sua newsletter. Onde costumam aparecer as palavras “Viagra”, “sexo”, “solteiros” e “satisfação”? Regra geral, encontramos este tipo de mensagens na caixa de correio não solicitado.

Há uma lista considerável de palavras a evitar se queremos ocupar uma boa posição na caixa de entrada dos destinatários. Saber escolher os termos com que transmitimos a nossa mensagem é essencial, não só para chamar a atenção do destinatário mas também para passar pelos filtros antispam dos servidores de correio eletrónico.

Se tiver de incluir o símbolo do euro, anunciar uma “oferta especial” ou uma “última oportunidade” de compra, recomendamos que crie uma imagem explicativa com estes dados e que a inclua no corpo da newsletter. Assim, evitará problemas e não parecerá uma simples propaganda.

3) Não levantará falso testemunho quando fizer emailing.

Com a quantidade de vírus que circulam pelo ciberespaço, a juntar ao enorme número de casos de phishing que se dá na rede, as pessoas só abrem os emails que conhecem, que lhes parecem familiares e que identificam facilmente.

Esqueça os nomes falsos quando enviar as suas newsletters. O emissor tem de ser rapidamente identificável pelo destinatário, pelo que recomendamos que utilize o seu próprio nome, seguido do nome da sua empresa.

Além disto, mande para o inferno qualquer endereço que contenha um servidor do Yahoo!, Gmail, Outlook ou qualquer outro fornecedor e envie as suas mensagens com o seu próprio domínio, pois ganhará pontos em confiança, reputação e seriedade.

4) Honrará as suas imagens e os seus textos.

Não se deixe cair em tentação pelo fruto proibido dos gráficos. O mais importante numa newsletter eficaz é manter um equilíbrio entre imagens e texto para dar ao destinatário a informação necessária e relevante.

Um email saturado de imagens é contraproducente para o futuro da sua newsletter. Se não houver textos, os filtros antispam vão identificá-lo como algo negativo. Além disso, se sobrecarregar a sua comunicação com demasiados arquivos, acabará por aumentar o peso do email e impedi-lo de chegar à caixa de entrada.

Se tiver necessidade de partilhar arquivos com os seus destinatários, recorra a imagens com links que redirecionem os leitores para outras páginas externas onde possam ver ou descarregar esses arquivos e/ou imagens extra.

5) Não matará… os seus contactos com emails irrelevantes.

Não pense que, se enviar qualquer tipo de informação a qualquer tipo de contacto, eles se vão conformar e dar a outra face, aceitando continuar a receber conteúdos que não lhes interessam.

Aja de acordo com os gostos dos seus destinatários. Para tal, é necessário que conheça os seus gostos, os seus hábitos, o que pretendem e o que esperam de si.

O melhor que pode fazer para consultar os seus contactos é enviar-lhes um inquérito, perguntando-lhes sobre as suas atitudes e gostos. É uma boa ideia para se aproximar da sua audiência.

Se recorrer a envios massivos que oferecem informação irrelevante para os recetores, eles próprios se encarregarão de desterrá-lo do Éden da caixa de entrada e mandá-lo para o submundo do spam.

Paper balls in a bin

6) Se quer fazer emailing, não usará o link de cancelamento em vão.

Lembre-se que é tão ilegal enviar informação comercial a contactos que não deram o seu consentimento como não incluir o link para cancelar a subscrição na newsletter.

Ninguém gosta de ser abandonado, mas é possível que a terra prometida para alguns contactos não esteja na sua base de dados. Cancelar uma subscrição é perfeitamente compreensível e não só não devemos ficar aborrecidos como devemos facilitar a saída.

Para tal, recomendamos agir com simplicidade. Pode incluir um texto do tipo “recebeu esta mensagem porque subscreveu a nossa newsletter. Para cancelar, clique aqui” que redirecione o utilizador para uma página para confirmar a saída. E pronto! Não multiplique os pães, os peixes ou as indagações sobre o motivo do cancelamento, porque se limitará a irritar o destinatário e a fazer com que se vá embora com um amargo de boca.

7) Amará o Responsive Design sobre todas as coisas.

Este anglicismo é a sua divindade e deve-lhe respeito. Uma percentagem importante dos emails é aberta a partir de um dispositivo móvel. Se os templates das suas newsletters não tiverem um design responsivo que se adapte aos formatos de ecrã de qualquer dispositivo, a mensagem não se lerá corretamente fora do computador.

Fazer emailing sem ter em mente esta adaptabilidade fará com que perca quase metade da sua audiência, e isso é algo que não nos podemos permitir.

Spam_mailify_03

8) Santificará os feriados, as estações, os eventos, as newsletters

Não se trata tanto de enviar uma oferta de bebidas espirituosas aos seus destinatários, mas antes aproveitar as festividades para consagrar a caixa de entrada do seu público.

Fazer envios com demasiada ou pouca frequência traz sempre problemas e é algo que o tempo e a sua audiência confirmarão. Mas podemos afirmar que há certas épocas do ano onde deve manter o feedback com os seus contactos. O Dia dos Namorados, o Dia da Mãe, o Natal, a campanha de Primavera… são alguns dos dias chave para enviar uma campanha de email marketing.

Agora que comungou dos 8 mandamentos, conseguirá livrar-se das garras do spam se aplicar estes conselhos às suas newsletters. Reveja, modifique e teste cada mensagem que queira enviar, para que o conteúdo fique o mais depurado possível e chegue assim ao paraíso terreno da inbox.


Carlos Cuéllar

Mailify Espanha

Comments are closed.

MENU
Leer entrada anterior
“Queremos ser um espaço de referência no contexto dos negócios digitais”

Por estes dias, concretamente nos dias 10 e 11 de maio, teremos a possibilidade de assistir a um encontro imprescindível...

Cerrar