Micro Jobs: a economia colaborativa de trazer por casa

Micro jobs 850

Já dizia uma certa companhia telefónica nos seus famosos anúncios: “Quando partilhada, a vida é mais!”

É bonito, não é?

No meu tempo, quando ouvia a minha mãe dizer “Rafa, partilha!”, ela referia-se ao meu brinquedo preferido quando os meus primos vinham brincar comigo aos domingos ou à última fatia de bolo de cenoura que queria só para mim.

O que nunca me passou pela cabeça é que, para os meus filhos, “partilhar” seria tudo menos isso. Para eles, partilhar engloba desde uma foto, um artigo, um estado no Facebook, uma piada no Twitter ou uma paisagem no Instagram.

Vivemos num mundo de distrações em que a tecnologia está na ordem do dia. Porém, nem tudo é mau. Partilhar nunca é mau, temos apenas de nos adaptar. Vou contar-vos o que me aconteceu no outro dia:

Era sábado de manhã e estava a tentar arranjar os canos da cozinha, que tinham ficado entupidos pela enésima vez. Os meus dois filhos estavam no jardim a jogar à bola. Bobby, o meu cão, olhava para mim a suplicar que fôssemos dar um passeio e eu teria adorado, mas não tinha tempo. O meu telemóvel tocou. Um WhatsApp. Quem será agora? Nada, um giraço do grupo do ginásio que tinha publicado uma foto do seu pequeno-almoço saudável. Suspirei e continuei na minha luta com as ferramentas. Foi então que me dei conta de que, se hoje em dia partilhamos tudo, porque não partilhar também as tarefas ou os pequenos problemas domésticos?

Tirei uma foto e publiquei-a num grupo. Algum tempo depois, duplo clique: “Olá, Rafa. Porque não experimentas o jobMapp?” Foi o que me respondeu a Sandra, a mãe de um amigo do Juan. E foi assim que descobri que tinha de partilhar, mas que isso já não se fazia como dantes. Todos em meu redor usavam o telemóvel como o seu melhor aliado. Era a solução mais rápida e cómoda. Porque não dar-lhe uma oportunidade e poupar-me a perguntar a alguém se conhece outra pessoa que me possa dar uma ajuda? Não, isso já não se usa.

jobMapp – o mercado de micro jobs no seu bolso – é uma start-up maiorquina, vencedora do concurso “Premi Joves Emprenedors” e finalista do concurso da União Europeia European Satellite Navigation Competition, além dos “Premios Emprendedor XXI” de La Caixa.

Com uma interface intuitiva, é tão fácil contratar alguém como encomendar uma piza. Em 5 simples passos, criamos um micro job que, em poucos segundos, é recebido por jobbers perto de nós que enviam a sua candidatura para realizar a tarefa. Funciona em tempo real (envia notificações push com novas ofertas laborais) e recorre à geolocalização, pelo que as notificações são enviadas com base na localização do trabalho e do trabalhador. Pode descarregar a aplicação aqui:

Se quiser saber mais, este vídeo explica a ideia de forma sucinta.

!!! Por ser leitor do Toyoutome blogue, os primeiros 50 utilizadores que publicarem através da aplicação jobMapp um job superior a 10 euros, mencionando @toyoutomeblog, receberão da nossa parte um reembolso no valor de 5 euros pelo seu job.


Fabian Roschig
Co-fundador y CMO de JobMapp

Comments are closed.

MENU
Read previous post:
librometro
O novo poder do livro em papel

Se é utente habitual dos transportes públicos, já deve ter reparado que é cada vez mais difícil encontrar um passageiro...

Close