MOOC, educação na rede, gratuita e participativa

Desde que, na primavera passada, o Massachusetts Institute of Technology (MIT) e a Universidade de Harvard criaram edX, um campus virtual que oferece de forma totalmente gratuita alguns dos cursos lecionados nestas duas prestigiadas universidades, o conceito MOOC se popularizou de uma maneira notável. Outras iniciativas, como o Coursera e o Udacity, que nasceram pelas mãos de professores da Universidade de Stanford, ou no caso de Espanha, a rede unX, lançada pela Universidade Nacional de Educação à Distância (UNED) em colaboração com o MIT, também contribuíram para o seu êxito.

Mas o que são ao certo os MOOC? MOOC é o acrónimo de Massive Open Online Courses, ou cursos abertos massivos pela Internet, em português. São uma aposta na aprendizagem aberta, participativa e descentralizada, assim como no desenvolvimento autónomo dos alunos. Estes cursos se baseiam na ideia de que a educação não termina fora da porta da sala de aula, mas que pode acontecer em qualquer momento, em qualquer lugar e ao longo de toda a vida.

Os MOOC são cursos gratuitos mas, em alguns casos, é possível pagar para obter uma certificação oficial. São totalmente abertos, uma vez que se partilham tanto os conteúdos como as ligações estabelecidas entre os seus usuários, e são massivos porque não existe limite para o número de participantes que permitem acolher.

A melhor maneira de perceber o que é um MOOC é matriculando-se num destes cursos, portanto, se você tem vontade de aprender a desenvolver aplicações para celulares, a se transformar num empreendedor ou saber sobre criptografia e segurança, só para dar alguns exemplos dos cursos espanhóis, já não há desculpa. Agora, é mais fácil do que nunca: busque, encontre os cursos que se adaptam melhor às suas necessidades e comece a sua experiência.

Carmela Tortajada
Santillana

Comments are closed.

MENU
Leer entrada anterior
Acreditar em nós próprios

Ativismo contra o pessimismo. A situação econômica é realmente complicada em Espanha e noutros países. Mas porque não destacar também...

Cerrar