Ninguém está a salvo na era digital

Cibercrime, ciberguerra, ciberespionagem. Vivemos “ciberameaçados”. Juntamente com o terrorismo jihadista, estes perigos constituem o maior risco para a nossa segurança e tornaram-se uma verdadeira dor de cabeça tanto para governos como para grandes companhias. Mas, nesta batalha virtual, os cidadãos são os mais vulneráveis. Esta reportagem do EL PAÍS analisa as ameaças mais recentes com a participação de especialistas como Chema Alonso, hacker e diretor de estratégia de dados da Telefónica, Walter Coenraets, diretor da Unidade Federal de Delitos Informáticos da Bélgica ou Alberto Hernández, diretor do Instituto Nacional de Cibersegurança espanhol.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

MENU
Leer entrada anterior
“Sabemos que as redes sociais são uma mais-valia fundamental para promover a colaboração dos cidadãos”

Um novo programa de investigação chega à grelha da RTVE, "Desaparecidos", na senda do histórico programa "¿Quién sabe dónde?”, dirigido...

Cerrar