Toyoutome

Inspirate

toyoutomeinspirate

Lo mejor del 2014

Este ano foi pautado pelo enfoque nos games na educação. Com um viés mais dinâmico e colaborativo, os jogos educacionais passam a adotar as características dos comerciais, trazendo desafios, riscos calculados, uso de habilidades prévias, ‘feedback’, entre outros.

Lo que vendrá en 2015

Para o ano que vem, não pensamos que os jogos perderão sua posição de destaque, mas sim, serão pensados com base em uma narrativa mais complexa de forma a integrar todas as disciplinas do currículo escolar, cativando a atenção do aluno e colaborando para o desenvolvimento de múltiplas competências e habilidades.

Lo mejor del 2014

O conteúdo se posicionou como veículo prioritário para conectar as marcas com o ouvinte através da rádio. A publicidade de interrupção perde gás, ao passo que o ‘consumer centric’ se torna o eixo principal de qualquer operação comercial.

Lo que vendrá en 2015

A figura do prescritor da rádio em geral ganhará ainda mais relevância, tornando-se uma das principais forças e valores diferenciais do nosso suporte. Emocionar contribuindo com valor será a fórmula perfeita para seduzir os potenciais ouvintes.

Lo mejor del 2014

A tecnologia da realidade virtual continuou avançando rumo à sua meta sonhada: a imersão total na primeira pessoa para experiências interativas. No ano de 2014, o protótipo do modelo Oculus Rift DK2 conseguiu melhorar o resultado do modelo DK1: aumenta a resolução até aos 1.080p no seu painel OLED, detecta a posição, é mais compatível e reduz as tonturas que provocava em alguns jogadores. Está previsto que, em 2015, se lance a sua versão comercial.

Lo que vendrá en 2015

Após um lançamento com menos impacto do que se esperava, a PlayStation 4 e a Xbox One fizeram uma declaração de intenções de que 2015 seja um ano que volte a encantar o usuário de jogos de vídeo: títulos com impacto, emocionantes, graficamente deslumbrantes e com experiências tanto online como offline que possam ser partilhadas através do Twitch, do YouTube, do Facebook e do Twitter.

Lo mejor del 2014

Consolidou-se como um modelo a seguir a forma de apoiar projetos em Israel, onde se investe em ideias que apostam na inovação e no desenvolvimento empreendedor, com mais de 1.000 start-ups criadas por ano, graças ao apoio governamental e ao investimento estrangeiro recebido. Por isso, Israel lidera o ranking de empreendedorismo, cibersegurança e capacidade de inovação.

Lo que vendrá en 2015

A cidade de Madrid vai-se posicionar como um dos centros de empreendimento mais importantes da Europa para as start-ups, visto que empresas como a Google, com o seu projeto 'Google for Entrepreneurs', grupos de meios como a PRISA, com o PRISA INN, e outras entidades estão apostando nos jovens empreendedores.

Lo mejor del 2014

Ao longo deste ano, nos meios acadêmicos, se falou da decadência dos MOOC (Massive Open Online Course) devido à falta de retenção e impacto dos seus resultados. No entanto, a verdade é que ganharam um impulso importante, com um crescimento da oferta e da procura, tanto em Espanha como na América.

Lo que vendrá en 2015

Um dos desafios mais importantes para 2015 no contexto da formação e que afeta as universidades e as administrações educativas tem a ver com a ideia de melhorar as estratégias e inovar nas metodologias da formação à distância, aproveitando os diferentes dispositivos disponíveis.

Lo mejor del 2014

Vivemos um ano em que as redes sociais se consolidaram como meio onde os usuários buscam, encontram e publicam conteúdo, quase sempre antes dos meios e das marcas. O conhecimento do usuário e o processamento dos dados provenientes das redes foram fundamentais para canalizar os recursos e objetivos destinados às redes.

Lo que vendrá en 2015

2015 é o momento de otimizar recursos humanos e econômicos enfocados em alcançar objetivos de lucro nas redes sociais. Aplicar o valor correto aos dados provenientes do comportamento dos usuários nas redes e a sua posterior análise será fundamental para obter uma ‘fotografia’ personalizada de cada usuário que permita conseguir fidelizá-los com conteúdo, informação e publicidade individualizada.

Lo mejor del 2014

Durante 2014, o sigla BYOD (Traga seu próprio dispositivo) e computação em nuvem surgiram como uma combinação perfeita para um novo impulso profissionais móveis em todas as organizações, embora ainda levanta dúvidas sobre a segurança dos dados corporativos . Por outro lado , tem falado mais do que nunca o direito de ser esquecido: os julgamentos sobre Google, formulário de pedido de direito a ser esquecido ...

Lo que vendrá en 2015

Dado que cada vez expomos mais aplicações corporativas na Internet, em 2015, a segurança em BYOD será uma das prioridades para as organizações, que deverão conceber políticas e protocolos de privacidade para a gestão remota de dispositivos. Por outro lado, continuará o debate sobre o direito ao esquecimento, sobretudo com o desafio de entender que direito prevalece: o particular ou o de interesse geral.

Lo mejor del 2014

Durante 2014, foi potenciado no e-commerce o uso de envios automatizados para eventos como o abandono do carrinho de compras, voltar a causar impacto com produtos já vistos (‘re-targeting’) ou ciclos de vida associados a comportamentos e a recomendações (do estilo 'Talvez lhe interesse também...').

Lo que vendrá en 2015

SOLOMO: O e-mail do e-commerce será mais SOcial e personalizado, já que cada vez se pode conhecer melhor o usuário. Também será mais LOcal e hipersegmentado e com mensagens mais relevantes e adaptadas aos interesses dos destinatários e, sobretudo, vel, com estrutura e conteúdos adaptados a estes dispositivos.

Lo mejor del 2014

Branded content, publicidade nativa, ‘advertorial’, ‘content marketing storytelling’, ‘advergaming’, transmídia, ‘inbound marketing’... Uma multitude de termos, por vezes interligados e confusos, aparecem em qualquer discurso sobre publicidade em torno de um conceito comum: a fusão entre conteúdo e publicidade.

Lo que vendrá en 2015

A integração em conteúdos e a personalização da mensagem vai permitir-nos construir um meio mais vantajoso, tanto para anunciantes como para os consumidores. Um meio no qual o êxito dependerá da nossa capacidade de contribuir com ideias, criatividade e talento na geração de valor para as marcas.

Lo mejor del 2014

Em 2014, os meios espanhóis foram ultrapassados por um fenômeno viral: Podemos. Desconheciam a sua existência em janeiro e, em dezembro, estavam obcecados por ele. É sinal de uma tendência universal: um meme contagioso pode mudar a agenda de uma forma mais intensa e rápida como em nenhum outro momento da história.

Lo que vendrá en 2015

Em 2015, chegará ao mercado de língua espanhola a tendência dos meios anglo-saxônicos de atacar o mercado móvel e viral, que será cada vez mais importante. Além de triunfos ‘amateurs’, nascerão experiências dirigidas por meios de comunicação tradicionais. Espero que, na Verne, tenhamos já alguma vantagem.

Lo mejor del 2014

Estranho paradoxo: nas organizações de media, o ecrã de televisão é encarado com uma importância cada vez mais reduzida, face à concorrênca de tantos outros ecrans (tablets, phablets, smartphones, computadores…), mas, na verdade, ele é o mais influente ecrã multimedia de todos os ecrans que nos rodeiam. Sim, a TV é multimedia!

Lo que vendrá en 2015

As redes sociais vão finalmente entrar na TV, assumindo-se como conteúdo televisivo com substância própria. Estará assim encerrado mais um capítulo da era da informação: a reinvenção das fronteiras de “público” e “privado”.

Lo mejor del 2014

Os ‘designs responsive’ que se adaptam a qualquer tela foram durante 2014 uma prioridade aquando do lançamento de novos produtos digitais. Sabemos que os usuários estão nos celulares e sabemos que temos de lhes dar uma página de Internet que se adapte à sua forma de navegar, pelo que a tendência de 2014 foi nesse sentido.

Lo que vendrá en 2015

2015 será o ano dos sites, da publicidade e das newsletters adaptadas aos dispositivos móveis (celular ou tablet). Os acessos ultrapassaram em muito os 50% a partir destes dispositivos em marcas consolidadas como as nossas. E como trampolim, as redes sociais, precisamente pela sua forma de aceder a elas, serão fundamentais.